quinta-feira, 19 de maio de 2011

O demônio governa os Estados Unidos da América



Neste momento em que a Al Qaeda soma forças com os mercenários no leste da Líbia para atacar o povo e o líder Muamar Kadafi, talvez não seja diplomático citar uma frase do Imã Komeini: "O demônio governa os Estados Unidos da América". Entretanto, em que pese as divergências políticas atuais entre governos antiimperialistas, a verdade é esta mesmo.
Para atualizar a frase, podemos afirmar que "o demônio governa os EUA, e os banqueiros sionistas são os seus profetas".
A mídia ocidental é dominada pelo governo norte-americano. Povos pacíficos são bombardeados de forma terrorista e inaudita, e aprendem a consumir coca-cola, mac donalds e outras porcarias. Consomem a música, vestem as roupas, adotam os costumes dos imperialistas. E esses costumes suicidas e destrutivos, levam os povos à autodestruição.
O México teve sua economia arruinada pela ação do governo dos Estados Unidos.
O país que mais consome drogas no mundo, que tem o maior número de obesos mórbidos, que mais consome tranquilizantes e remédios tarjas pretas, que mais fabrica armas no planeta, que derruba governos e instituições democráticas nos quatro cantos da Terra, que manda assassinar lideranças em todos os países, que exporta o consumismo de drogas, a prostituição e o banditismo, chama-se Estados Unidos da América.
As primeiras cenas de estudantes atirando contra estudantes em salas de aulas foram verificadas nos EUA, e de lá ganharam o mundo.
Os maiores poluidores do nosso planeta são os norte-americanos. Eles destruíram - e continuam destruindo - as florestas, os rios e os mares. E ensinaram essa terrível lição a todos os povos.
Dezenas, centenas de países foram bombardeados nas últimas décadas para que os banqueiros, políticos e industriais norte-americanos ficassem ricos.
A morte do camponês no Camboja, Vietnã, Palestina, Afeganistão, Paquistão, Iraque, Líbia, serviu para construir a beleza artificial de Nova Iorque (a Sodoma e Gomorra da atualidade).
Perguntem aos povos bombardeados em todo o mundo, perguntem aos jovens viciados em drogas disseminadas a partir dos EUA, e eles concordarão que o demônio governa os EUA, e os banqueiros sionistas (aqueles que controlam o sistema financeiro internacional) são os seus profetas.
A mídia ocidental prostituta está a serviço da mentira, do crime praticado em terras alheias pelas tropas do demônio que levam fogo, explosões, destruição, mortes a milhares e milhões de lares de pessoas inocentes. A riqueza dos EUA e de seus cúmplices europeus está banhada de sangue de inocentes nos quatro cantos do mundo.
Neste momento em que as tropas da OTAN despejam diariamente bombas nas cidades da Líbia e Afeganistão, os povos de todo o mundo sabem que o demônio governa os Estados Unidos da América.
Todas as leis internacionais, a ONU, os Tribunais Internacionais, foram jogados na lata de lixo da história para favorecer os maiores criminosos e terroristas da humanidade: os governantes dos Estados Unidos da América.

domingo, 1 de maio de 2011

Segunda Guerra Mundial: venceu o lado errado?



Os últimos acontecimentos no mundo, as ações militares terroristas dos governos dos Estados Unidos da América, França e Inglaterra, contra os povos da Líbia, Afeganistão, Paquistão e Iraque, e as ações terroristas do governo de Israel contra os palestinos nos territórios árabes ocupados, leva-nos a uma terrível indagação: venceu o lado errado na Segunda Guerra Mundial? Não eram os alemães de Hitler os interessados em dominar o mundo? Porque então, hoje, são os Estados Unidos da América que dominam o mundo e usam a força militar para destruir os povos que não aceitam o roubo e a expropriação de suas riquezas naturais?
Os governos “aliados” na Segunda Guerra Mundial são os mesmos que hoje se unem para combater nações para roubar petróleo.
A recente reunião entre o chefe do Departamento de Defesa dos EUA, Robert Gates, e o Ministro de Defesa do Reino Unido, Liam Fox, que visitou os Estados Unidos para discutir os ataques terroristas da Otan na Líbia, mostrou um britânico raivoso, estúpido, criminoso. Não era esta a visão que a mídia mostrava sobre o Eixo?
Fora as centenas de bases militares dentro dos Estados Unidos, o país tem hoje 897 bases militares em todo o mundo, o que inclui 32.647 edifícios que empregam mais de 600.000 pessoas, dos quais 450.000 são militares. A Alemanha de hoje é um país ocupado militarmente pelos Estados Unidos com 25 bases militares norte-americanas, e 85.600 militares. Atualmente existem bases americanas em 63 países diferentes, mas a presença militar americana encontra-se presente em 156 países. Somente na Coréia do Sul hoje os Estados Unidos da América tem 38 bases militares.
Além da ameaça militar concreta, as agências de inteligência norte-americana agem abertamente em todos os países do mundo. No Brasil, a exemplo da maioria dos países, centenas de policiais e militares estão na folha de pagamento da CIA; traidores prestando serviço sujo a uma nação que sempre demonstrou interesse em invadir e ocupar a Amazônia.
Se existe um país que está dominando o mundo, ameaçando todos os povos do planeta, este país chama-se Estados Unidos da América.
O governo dos Estados Unidos não passa de uma quadrilha montada por banqueiros internacionais, sionistas, financistas que controlam e manipulam a Bolsa de Valores de Nova Iorque. São os maiores acionistas das indústrias bélica, farmacêutica e petrolífera – as responsáveis pela maioria das guerras de dominação. Mercenários dessas potências ocidentais estão envolvidos no tráfico de drogas e contrabando de armas. Anos atrás, no aeroporto de Assunção, conversei com um coronel paraguaio e ele me falou que aquele aeroporto era rota de tráfico de cocaína para a Europa. Eles recebiam dinheiro da CIA para impedir que a droga fosse levada aos EUA, mas liberavam para a Europa, Ásia e África (que belos aliados...).
Nas guerras de libertação de El Salvador e Nicarágua ficou comprovado o envolvimento de militares norte-americanos no tráfico de drogas para os Estados Unidos, para financiaras ações terroristas de grupos para-militares pró-Estados Unidos.
O nosso planeta está sendo destruído pela cobiça de uma minoria de capitalistas criminosos. As águas dos rios e dos mares estão sendo poluídas de forma permanente, assim como a terra. Os alimentos servem para envenenar a população, causar câncer e gerar lucros.
Os vencedores da Segunda Grande Guerra são os responsáveis pela destruição do nosso planeta e pelo assassinato em massa em diversos países. A chamada grande imprensa, que deveria estar a serviço da verdade, é um comércio rentável na fabricação de mentiras e impunidades. Um apresentador de televisão descreve o covarde assassinato de camponeses no Afeganistão, Líbia, Iraque e Paquistão, por aviões não tripulados (alta tecnologia da morte) como algo admirável. O que é admirável é a covardia e a hipocrisia dos meios de comunicação, cúmplices na matança de milhares de inocentes.
Uma análise mais realista dos fatos, não contaminada pela lavagem cerebral diária dos meios de comunicação, revela que já passou da hora dos povos se unirem para um combate mundial, internacional, pela destruição daqueles que ameaçam o nosso planeta e os povos e nações: os governos dos Estados Unidos da América, França e Inglaterra.