terça-feira, 13 de março de 2012

Renúncia de Derosso da presidência da Câmara soa como confissão de culpa e também como vitória dos oposicionistas


O PT de Curitiba concorda com a nota da bancada de oposição da Câmara Municipal (CMC) que avaliou como positiva a renúncia de João Cláudio Derosso (PSDB) da presidência do Legislativo da capital paranaense. Positiva do ponto de vista político e regimental, uma vez que o processo judicial, que tramita no Ministério Público, ainda está em aberto, devendo Derosso responder na Justiça pelas irregularidades de que é acusado. Desde o ano passado, a bancada do PT e de oposição vêm pressionando para que as irregularidades sejam de fatos apuradas e que o ex-presidente da Câmara arque com as devidas consequências éticas, morais e criminais dos seus atos.

É público e notório que não havia mais clima para o retorno de Derosso à mesa diretora do Legislativo curitibano. Dentro da própria base de apoio ao prefeito de Curitiba, Luciano Ducci (PSB), e do próprio partido de Derosso, o PSDB, sua permanência na condução dos trabalhos da Casa era vista como algo insustentável, depois de meses de uma cobrança sistemática dos vereadores petistas e oposicionistas e de uma vigilância atenta e cidadã da sociedade e dos profissionais da imprensa.

Ainda não é a punição justa que cabe ao Ministério Público apontar em função dos desvios já denunciados e constatados, mas certamente a renúncia de Derosso soa como confissão de culpa e se configura em vitória do Movimento Fora Derosso. Os trabalhos na Casa de Leis estavam travados durante esse tempo todo. Novas eleições vão permitir que a pauta da Câmara seja retomada, enquanto as investigações prosseguem.

Roseli Isidoro
Presidenta do PT de Curitiba

Nenhum comentário:

Postar um comentário