quarta-feira, 17 de julho de 2013

Campanhas para desacreditar a construção da Arena são manipuladas



A pergunta sobre a conclusão da Arena parece desnecessária e superada, mas persiste em alguns meios de comunicação do Paraná, onde parte da mídia faz coro com políticos desonestos para desacreditar – e sabotar - a construção da Arena do Clube Atlético Paranaense.
Em Curitiba o inimigo mora ao lado. Não é por acaso que o curitibano tem fama de ser reservado e não dar bom dia a vizinhos, nem mesmo dentro do elevador. A desconfiança é tamanha que gerou um sentimento de antipatia na cidade, como, por exemplo, a campanha interminável para gerar dúvidas sobre a capacidade do Clube Atlético Paranaense concluir a construção do estádio para receber jogos da Copa de 2014.


O presidente Mário Celso Petraglia não perde tempo com a mídia e responde com trabalho: 73% das obras da Arena estão concluídas.
Enquanto a caravana passa, os cães ladram, ensina o ditado árabe. Os difamadores das obras do Atlético recorrem a todos os meios de artifícios e desculpas para prejudicar a construção, em diversos setores. Enquanto os cães ladram, a construção da Arena dos paranaenses segue em frente, e coloca receios nos adversários, que se preparam para ver a melhor estrutura de futebol do sul do país concluída em pouco tempo.
Em Porto Alegre os times rivais trocaram felicitações durante a reforma e construção de seus estádios. Em Curitiba o clima é de antipatia generalizada, campanhas difamatórias etc.
Para comprovar que estão perseguindo o Clube Atlético Paranaense, vamos aos fatos:

Custos de construções ou reformas de estádios
Arena do Atlético Paranaense – R$ 234 milhões.
Mineirão – R$ 695 milhões.
Mané Garrincha – Brasília –
R$ 1,2 bilhão.
Castelão – Fortaleza – R$ 518 milhões.
Beira Rio – Porto Alegre – R$ 330 milhões.
Maracanã – R$ 883 milhões.
Arena Fonte Nova – Salvador – R$ 591 milhões.
Arena Corinthians – R$ 820 milhões.
Vale destacar que nos demais estádios não houve nem 5% dos problemas levantados em Curitiba contra o Atlético. Em nenhum deles houve suspensão de obras ou demora de 2 anos para desapropriações.
Qualquer outro presidente de clube, no lugar de Mario Celso Petraglia, teria jogado a toalha porque os desafios são gigantescos. Felizmente ele tem superado todos os problemas com determinação e valentia. E para calar a boca dos jornalistas e políticos irresponsáveis que fazem campanha contra a Arena do Atlético, ele anunciou a criação da Fundação do Clube Atlético Paranaense (Funcap), que servirá para inclusão social de meninos em situação de risco ou marginalizados pelas condições sociais. “Vamos desenvolver o projeto da Fundação e vamos colocar em prática a idéia de formar meninos e garantir a possibilidade de que eles tenham um futuro dentro do esporte”, declarou Petraglia. Cursos de formação de técnicos e preparadores físicos também deverão ser desenvolvidos pelo projeto educacional que será desenvolvido pelo Atlético Paranaense”.

Abel Kaheler

Nenhum comentário:

Postar um comentário