quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

Relatório com irregularidades no transporte coletivo de Curitiba foram entregues ao Ministério Público Federal



Integrantes da CPI do Transporte Coletivo entregaram, na manhã desta terça-feira, cópia do relatório final das investigações à representação do Ministério Público Federal no Paraná. O documento foi recebido pelo procurador-chefe substituto, Alessandro José Fernandes de Oliveira.

Durante o encontro, Fernandes de Oliveira informou que o relatório será analisado em conjunto a outros órgãos, como o Cade e a Receita Federal, tendo em vista os indícios de formação de cartel e sonegação fiscal por parte das empresas operadoras do transporte coletivo na capital, respectivamente.

“Deixamos nossas portas abertas à Câmara Municipal, porque sabemos que o povo brasileiro tem o bom costume de procurar os vereadores para levar suas demandas. A CPI tem este caráter instrumental de fiscalização e conhecemos o poder de atuação desta Casa”, declarou o procurador. Segundo ele, o relatório será entregue, ainda hoje, à procuradoria competente.

O presidente da CPI, Jorge Bernardi (PDT), afirmou que a planilha do transporte coletivo abarca muitos gastos que só encarecem a tarifa para o usuário. Já Noemia Rocha (PMDB), comentou que “foi possível perceber durante as investigações que o usuário paga tudo, desde as gratuidades a outros custos”. O vereador Bruno Pessuti (PSC), relator da CPI, também participou da entrega do relatório, quando fez a apresentação dos resultados.

Atuação

Nos cinco meses de apuração, a CPI do Transporte Coletivo contou com a participação de todas as bancadas da Câmara Municipal de Curitiba. O colegiado teve como presidente e vice, respectivamente, Jorge Bernardi (PDT) e Serginho do Posto (PSDB). Na relatoria e vice, Bruno Pessuti (PSC) e Valdemir Soares (PRB).

Também integraram a Comissão Parlamentar de Inquérito os vereadores Chicarelli (PSDC), Chico do Uberaba (PMN), Cristiano Santos (PV), Geovane Fernandes (PTB), Mauro Ignacio (PSB), Noemia Rocha, Paulo Rink (PPS), Professora Josete (PT) e Tiago Gevert (PSC, que substituiu Toninho da Farmácia, do PP).

Nenhum comentário:

Postar um comentário