quinta-feira, 28 de março de 2013

Operação policial prende 415 pessoas em todo o Estado




A Polícia Civil desencadeou nesta quarta-feira mais uma etapa da Operação Liberdade, em todo o Paraná. Quatrocentas e quinze pessoas foram presas. Destas, 194 são suspeitas de envolvimento com o tráfico de drogas e os demais por outros crimes. Foram apreendidos 49 armas de fogo, 59 quilos de maconha, 13 quilos de cocaína e 2,8 quilos de crack.

A Operação teve a participação de 374 policiais civis da Divisão Policial do Interior (DPI) e da Divisão Estadual de Narcóticos (Denarc), além do apoio de policiais militares. “Esta nova etapa da Operação Liberdade demonstra uma Polícia Civil atuante que, em parceria com a Polícia Militar, identificou e tirou das ruas diversos traficantes”, afirmou o secretário de Estado da Segurança Pública, Cid Vasques.

“É um golpe muito forte contra os marginais de todo o Estado”, disse o delegado-geral da Polícia Civil, Marcus Vinícius da Costa Michelotto. Segundo o delegado-titular da DPI, Julio Reis, operações como esta que vem sendo feitas desde o início do Programa Paraná Seguro, e têm atingido resultados progressivos. “Eles estão crescendo não só em quantidade, mas principalmente na qualidade das investigações”, disse.

O delegado titular da Denarc, Riad Farhat, disse que as prisões dos pequenos traficantes ajudam em muito no combate aos crimes contra a vida, que são prioridade para o Departamento da Polícia Civil. “Prendendo os pequenos traficantes, estamos evitando que homicídios, comuns nesse meio, aconteçam. Geralmente esses homicídios ocorrem quando há disputa por pontos de drogas e quando há dívidas do usuário”.

TERCEIRA ESTADUAL – Envolvendo todo o Estado, já foram realizadas duas etapas da operação. A primeira delas em 31 de agosto de 2011 prendeu 251 pessoas, além da apreensão de 250 quilos de maconha, 30 quilos de crack, armas e munições. No dia 31 de maio do ano passado, outra etapa estadual da Operação Liberdade prendeu 346 pessoas. Houve apreensão de 298 quilos de drogas e 46 armas.

quarta-feira, 27 de março de 2013

terça-feira, 26 de março de 2013

Projeto de Richa para isenção do ICMS é aprovado por unanimidade na Assembléia




A Comissão de Constituição e Justiça, da Assembleia Legislativa, aprovou nesta terça-feira, por unanimidade, o substitutivo geral do deputado Ademar Traiano, do projeto de lei do governador Beto Richa que prevê isenção do ICMS sobre o óleo diesel usado no transporte público. Conforme a nova redação, a isenção se amplia a 9 cidades que possuem mais de 150 mil moradores.

Antes restrita ao transporte público de Curitiba, o projeto passa atender as cidades de Londrina, Maringá, Foz do Iguaçu, Cascavel, Ponta Grossa, Guarapuava, São José dos Pinhais e Colombo – as duas últimas já atendidas pelo transporte integrado da capital paranaense.

Beto Richa deu aval à mudança proposta pelos deputados na CCJ. “O entrave que limitava a isenção às cidades com transporte integrado foi superado. Destaco ainda que pela primeira vez na história do Paraná, um governo propõe apoio aos municípios para reduzir o impacto do diesel no preço das tarifas”, disse.

Serão beneficiadas direta ou indiretamente, mais de 6 milhões de pessoas, o que corresponde a 60% da população do Paraná.

Mulher é condenada à morte por fazer topless em protesto




Jovem tunisiana é condenada à morte por fazer topless em protesto. Amina tem apenas 19 anos. Família da jovem apoia condenação


Um clérigo muçulmano condenou à morte por lapidação uma jovem tunisina de 19 anos, que difundiu nas redes sociais uma foto sua fazendo topless com a frase em árabe: “O meu corpo me pertence e não representa a honra de ninguém”.
Amina, uma militante pelos direitos das mulheres, faz parte do Femen e postou a fotografia na segunda-feira.
Na quarta-feira, o mesmo dia da condenação, um grupo de seguidoras do movimento no Facebook foi invadido por um hacker que se identifica como “Al Angur”. As imagens, dela e de outra jovem, foram substituídas por versículos do Corão. A fotografia do perfil também foi trocada pelo peito nu de um homem abrindo a camisa com os dizeres “Maomé, o enviado de Alá”.
O líder religioso Adel Almi, presidente de uma associação islâmica, sugeriu que a jovem fosse açoitada e apedrejada. A condenação, que provocou reações contra e a favor, foi emitida através de uma Fatwa, um decreto legal no Islã de eruditos religiosos. Após as declarações, outra tunisina postou na Internet uma foto sua em solidariedade com Amina, na qual também aparece com o peito descoberto.
Esta jovem, segundo a lei islâmica, merece receber entre 80 e 100 chicotadas, mas o que ela fez supera isso em muito, por isso deve ser apedrejada até à morte, disse o religioso na segunda-feira ao jornal tunisino Assabah News.
O protesto invulgar da jovem na Tunísia gerou críticas dentro da própria família de Amina, que a consideraram uma “ofensa ao pudor da mulher e ao Islã”. Os familiares apoiam a sua sentença de morte, de acordo com o site Algeria-focus.
“A nossa filha é vítima de manipulação mental, de lavagem cerebral. Devemos lutar contra este flagelo para salvar as nossas meninas”, disse a mãe da jovem, depois de expressar a sua indignação e vergonha pelo seu comportamento.
Em nota difundida na Internet, pais, tios e primos da jovem apoiam a condenação.
“Somos uma família muçulmana e não podemos aceitar essas práticas, que afetaram seriamente não só a nossa imagem, mas a imagem das mulheres tunisinas e da nossa religião, o Islã”, escreveram.
Numa entrevista na televisão argelina, a jovem mostrou a sua admiração pelas ativistas do Femen e a sua luta a favor da igualdade de gêneros. A tunisina admitiu que não imaginava que a foto pudesse causar tanta comoção.
“É só uma maneira de passar uma mensagem. Não foi por motivos sexuais, mas para defender os direitos da mulher” – disse.
“Se eu postasse uma foto minha vestindo uma camiseta com o mesmo slogan, não teria qualquer impacto. Eu quero que a mensagem seja lida. O corpo de uma mulher é dela, não do seu pai, seu marido ou do seu irmão”, afirmou.

Fonte: Diario Digital. Edição e tradução: Pragmatismo Político

segunda-feira, 18 de março de 2013

Por que somos o que somos?




O que define a identidade de uma pessoa são as suas vivências particulares e todas as influências de sua família. Mas, o que significa tudo isso e qual a sua importância?
Significa que desde o momento em que os pais tomam a decisão de ter um filho (incluindo as adoções), automaticamente criam, primeiramente através das expectativas, as características de seus filhos. Exemplos disso começam no processo de escolha do nome (quem escolheu, se o nome é uma homenagem a alguém, significado do nome, nomes compostos, nome que era para ser, etc).
Não é à toa que, ao longo da vida, a pessoa vai demonstrando crenças, valores e rituais semelhantes aos de seus pais. Ela aprendeu pelo que cresceu ouvindo (ordens e regras) e por aquilo que não lhe foi dito (o que é evitado, o que é observado nos atos, o que passa pelos olhares, toques e palavras). A mesma coisa acontece com as relações entre pessoas que convivem no mesmo meio e que não são os pais. No início da vida, os primeiros contatos que alguém tem fora da sua casa são com os parentes (avós, tios, primos, etc) . Depois, são os amigos, colegas de trabalho, chefes, professores, namorados, família de namorados e todas as outras relações rotineiras que transmitem dados de limites, educação, confiança e outras informações de uma maneira bem diferente da adquirida pelos pais.
Assim, o indivíduo vai desenvolver sua auto imagem e pode escolher entre usar isso para definir o que quer mudar, onde tomar mais cuidado, o que precisa aprender, ou, ainda, usar as dificuldades para justificar suas falhas, defeitos, inabilidades e criar álibis para não mudar.
A importância de dar atenção especial à identidade de si mesmo é que possibilita descobrir sua maneira particular de funcionar ou da família como um todo e, através da terapia, pode se responsabilizar e enriquecer-se com as experiências passadas para aprimorar o futuro, eliminando coisas que o incomodam nesse seu “jeito de ser”.

Alessandra C. B. Dorigo - Psicoterapeuta com especialização em Terapia Relacional Sistêmica - CRP 08/13603 - Contato: (41) 9626 – 6689 - Rua Santa Catarina, 65 sala 513B - Água Verde – Curitiba - PR

quinta-feira, 14 de março de 2013

A história de sucesso da Gomes Imóveis




Tudo começou há 8 anos, quando o economista Elcio Gomes, após trabalhar por 18 anos no ramo imobiliário, decidiu montar a Gomes Imóveis, com sede própria, na rua Mato Grosso, 497, lojas 1 e 2.
A empresa cresceu e prosperou ao longo dos anos, firmando-se como uma das principais imobiliárias de Curitiba no ramo de compra, venda e locação de imóveis.
Ao longo de 26 anos de trabalho no ramo imobiliário, Elcio compara uma imobiliária a um banco: “Em ambos o cliente deposita seu investimento à procura de rentabilidade, entretanto, na imobiliária o imóvel adquirido produz o rendimento da locação além de ser valorizado ano a ano, em índices muitas vezes superior aos principais investimentos do mercado financeiro”. Outra grande diferença destacada é que, ao contrário dos bancos, os imóveis não estão sujeitos a incertezas do mercado. “A crise atual na Europa, por exemplo, pode afetar alguns bancos, enquanto que os imóveis passam ao longo das crises e das intempéries, e se valorizam”.
Nos últimos anos, conta Elcio Gomes, “ houve uma grande mudança no comportamento do comprador e do inquilino. Antigamente o comprador ou locador decidia rapidamente; hoje, prefere pesquisar para fechar o melhor negócio. Com as mídias sociais na internet, aumentou muito a pesquisa imobiliária , fazendo com que os preços da compra e da locação sejam equilibrados pela lógica do mercado”.
Sobre a situação atual do mercado imobiliário, Elcio afirma que “está equilibrado sendo que nos meses de janeiro, fevereiro e março sempre há alguma expansão por alguns motivos: nesta época um grande número de estudantes vem do interior e de outros estados, em busca de casas ou apartamentos para morar, comprar ou alugar. Grandes empresas também contratam ou fazem transferências de funcionários nesse período, aumentando a procura por imóveis”. Mas o aumento da procura por imóveis para compra ou locação não devem ser confundidos, explica Elcio: “os valores de imóveis e de aluguéis em Curitiba hoje, acompanham a lógica do mercado. Os proprietários que tentam super valorizar seus patrimônios para venda ou locação, na maioria das vezes não conseguem atingir seus objetivos acumulando despesas com condomínio, luz e água, fazendo com que revejam os valores praticados, porque os clientes estão mais atentos, mais seletivos e pesquisam exaustivamente até encontrar o imóvel desejado.
O valor do condomínio do imóvel, lembra Elcio, é hoje um dos importantes fatores para valorização ou desvalorização do imóvel, “quanto menor o valor do condomínio, mais valorizado será o imóvel porque o locador busca preços justos e acessíveis”.



Falando sobre os valores por metro quadrado em Curitiba, Elcio relembra que alguns anos atrás “os valores de imóveis e aluguéis em nossa cidade, estavam defasados. Eram os mais baratos entre as capitais da região Sul do país. Nos últimos anos porém, os preços subiram e equilibraram.”
Para aquisição de imóveis nos tempos atuais, informa Elcio Gomes, “os bancos oferecem linhas de créditos das mais variadas, com taxas a serem negociadas. No passado esses financiamentos não contemplavam a classe C, por exemplo, mas hoje a oferta de financiamentos é abundante para todas as classes sociais. É possível fazer um bom negócio na aquisição de imóveis recorrendo a financiamentos bancários, algo improvável no passado recente”.
A Gomes Imóveis coloca à disposição de todos, assessoria para avaliação de imóvel . “Trata-se de um serviço prestado por profissionais capacitados.
Comprar, vender ou alugar sem o apoio de um corretor é algo temerário”, lembra Elcio, “porque os trâmites legais e as condições dos imóveis são melhores avaliadas por um profissional, fazendo com que o proprietário tenha mais tranquilidade e segurança no negócio a ser realizado”.
Atualmente a Gomes Imóveis possui um site, o www.gomesimoveis.net, onde é possível acessar excelentes ofertas para compra, venda e locação de imóveis. Além do site a imobiliária investe em anúncios nos jornais de grande circulação e portais (sites) da internet. Nos próximos meses haverá uma novidade para os clientes. As informações sobre os visitantes dos imóveis estará disponível online, podendo ser acessadas por computadores, notebooks, tablets ou ipads.

quinta-feira, 7 de março de 2013

Pessuti e Sato conseguem na justiça cassação de prefeita reeleita




Compra de votos provoca afastamento de prefeita de Cambira

No último dia 05 de março, o Escritório Pessuti, Sato & Advogados Associados obteve mais uma importante vitória no Tribunal Regional Eleitoral do Paraná. Foi mantida a sentença de cassação do registro de candidatura da prefeita do Município de Cambira, Neusa Bellini, candidata à reeleição na eleição de 2012.

“Atuamos desde o início do processo eleitoral em Cambira, onde constatamos várias irregularidades praticadas pela então candidata a reeleição, que foram objeto de representações e ações judiciais. Uma dessas medidas judiciais culminou na busca e apreensão de mais de 800 vales combustíveis, assinados pelo coordenador da campanha de Neuza, Sidney Bellini e pelo Comitê da candidata. Foi constatado ainda que os vales foram entregues para exatos 534 veículos diferentes” explicou Moisés Pessuti.

Em seu voto, o Juiz Relator, Dr. Marcos Roberto Araújo dos Santos entendeu que a quantidade de vales distribuídos foi muito superior à que poderia ter sido distribuída com base no que previam os contratos celebrados com colaboradores, vereadores e cabos eleitorais da campanha de Neusa Bellini, pelo que entendeu ter havido abuso de poder econômico na conduta dos recorrentes.

O Relator ainda entendeu ter havido captação ilícita de sufrágio (compra de votos), na medida em que a prova testemunhal colhida em audiência, corroborada com a farta documentação dos autos, demonstrou que a pessoa de Sidnei Bellini fazia a entrega de vales combustíveis com o pedido de votos para sua esposa Neusa. Disse ainda que os depoimentos das testemunhas arroladas pelos recorrentes foram evasivos e contraditórios, dificultando a valoração dos mesmos como prova dos fatos.

O voto do Relator foi seguido pela unanimidade pelos juízes da corte eleitoral.

Sustentaram oralmente os advogados Guilherme Gonçalves em defesa de Neusa Bellini e Orlando Moisés Fischer Pessuti em defesa da Coligação "Unidos para o Trabalho".

quarta-feira, 6 de março de 2013

Copel vai investir R$ 377 milhões em Curitiba e Região Metropolitana




A Copel vai investir R$ 377 milhões em empreendimentos de grande porte para o sistema elétrico de Curitiba e Região Metropolitana nos próximos dois anos. O valor engloba a modernização e instalação de novas subestações de energia e a construção de novas linhas de transmissão. “São obras importantes, que vão beneficiar a região mais populosa do Estado”, diz o governador Beto Richa.

“Com estas obras, a Copel pretende reforçar a qualidade e continuidade do fornecimento de energia aos municípios da região”, afirma o presidente da Copel, Lindolfo Zimmer. “Elas também garantem maior flexibilidade operacional para a rápida normalização do fornecimento em situações de emergência", conclui.

Distribuição

Apenas em obras de distribuição de energia, serão investidos R$ 239 milhões, valor 15% maior que o aplicado no biênio 2011-2012. Entre as principais obras, destacam-se novas subestações em Curitiba – nos bairros Hauer, Água Verde, Jardim das Américas, Bom Retiro e Sítio Cercado, além da renovação das subestações Capanema e Centro – e em Fazenda Rio Grande, Almirante Tamandaré e São José dos Pinhais, na RMC.

Na subestação Afonso Pena, de 69 kV, em São José dos Pinhais, estão sendo investidos R$ 19 milhões. Com previsão para entrar em funcionamento ainda neste semestre, a nova unidade atenderá o crescimento da demanda naquele município, beneficiando diretamente 21 mil consumidores além de grandes clientes, como o Aeroporto Afonso Pena.

No biênio 2011-2012, a Copel investiu R$ 208 milhões em obras estratégicas para a distribuição, dentre as quais se destacam a subestação Bairro Alto, na região norte de Curitiba, e linhas de distribuição na região de São José dos Pinhais.

No total, entre 2011 e 2014, a distribuição de energia terá recebido R$ 448 milhões em grandes obras, sendo 26 delas referentes à ampliação ou construção de novas subestações e outras 15 a novas linhas de transmissão em tensão de até 138 kV.

Transmissão


Os empreendimentos para incrementar a capacidade de transmissão de energia em 2013 e 2014 somam R$ 138, 4 milhões em investimentos. Mais de 64% deste valor, R$ 88,8 milhões, serão destinados pela Copel à Subestação Curitiba Leste e aos 28 quilômetros da linha de transmissão em 525 kV que vai conectar esta unidade à Subestação Curitiba. A obra será em parceria com a Eletrosul.

A Companhia também investirá R$ 24,5 milhões na construção da Subestação Santa Quitéria, obra executada em sociedade com a Elecnor. Os R$ 25 milhões restantes serão investidos na instalação, ampliação e modernização de empreendimentos de transmissão em 230 kV em Curitiba, obras estratégicas para aumentar a potência de transformação e escoamento de energia para toda a RMC.

A Copel também construirá três novas linhas de transmissão de 69kV que reforçarão ainda mais o sistema elétrico na RMC: entre São José dos Pinhais e Piraquara; entre São José dos Pinhais e a subestação Guatupê; e entre Guatupê e Pinhais.

segunda-feira, 4 de março de 2013

Richa entrega mais 185 viaturas policiais em Curitiba




No pátio do Palácio Iguaçu está tudo pronto para a entrega de mais 185 viaturas para as polícias civil e militar do Paraná. A entrega será amanhã, às 14 horas. O lote faz parte do pacote de 1470 viaturas adquiridas pelo governo para reforçar as ações de segurança pública. No fim do ano passado compramos 1220 e com a economia obtida na licitação autorizei mais 250.

O Atlético Paranaense e a briga com a velha mídia




Após o jogo entre o Coritiba e Londrina, onde o time do interior foi prejudicado pela arbitragem, segundo alguns meios de comunicação, detectamos alguns resíduos de desinformação na velha mídia local e estadual.
A chamada “grande imprensa” está atacando diariamente o Clube Atlético Paranaense porque o time se recusa a aceitar migalhas na transmissão de jogos do Campeonato Paranaense. Ora, a diretoria do Atlético Paranaense deve ser elogiada por esta decisão honrada e corajosa, e não atacada. E não digam que estou fazendo esta afirmação por ser atleticano, longe disso, sou tricolor da velha cepa aguaverdeana, de avós que vestiram a camisa do lendário Savóia, no antigo Borghetto, invadido e ocupado pelo bairro Água Verde, mas esta é outra história.
Caso as diretorias do Coritiba e do Paraná Clube tivessem seguindo o Atlético, teríamos o fortalecimento do futebol paranaense através de uma remuneração justa na transmissão dos jogos. Atacar e caluniar o presidente Mario Celso Petraglia neste momento é prestar um desserviço ao futebol paranaense, em todas as suas cores e torcidas.
Como é ridículo ver alguns jornalistas e comentaristas criticando o Atlético porque o time não se acovarda. São covardes convidando à traição do futebol paranaense para agradar aos patrões da mídia comercial.
Este episódio mostra que o time de futebol paranaense que não se submeter à ditadura da mídia local será perseguido e caluniado pela velha mídia. Mas, já não vimos este filme antes?
Ao se recusar a se submeter à ditadura da mídia, o Atlético Paranaense está pagando um alto preço, mas não está se rendendo, está lutando, resistindo bravamente. Este comportamento é o que desejamos ver nos demais times do futebol paranaense, para que não haja manipulação, e principalmente, para que o futebol seja livre e independente.

Mario F. Berti
Morador do bairro Água Verde