quinta-feira, 29 de agosto de 2013

Policiais Federais dizem NÃO à proposta do governo



Policiais Federais do Paraná, que paralisaram as atividades por 48 horas no estado, rejeitaram a proposta apresentada pelo governo federal para a categoria, prevendo reajuste de 15,8%. Assembleias realizadas em Londrina, Foz do Iguaçu, Maringá, Guaíra, Paranaguá, Ponta Grossa e Curitiba mantiveram o indicativo nacional de greve, seguindo orientação da Federação Nacional dos Policiais Federais.

O presidente do SINPEF/PR (Sindicato da Policia Federal no Paraná) Fernando Augusto Vicentine liderou as manifestações que pararam as atividades dos policiais federais por 48 horas em todas as delegacias da PF no estado. O movimento paredista teve início na segunda-feira (26/08) com uma concentração na sede da Policia Federal em Curitiba (PR), e na terça-feira (27/08) foi feita uma manifestação em frente à Assembleia Legislativa do Paraná. “Esse é um ato político no Centro Cívico de Curitiba, na porta da nossa ‘Casa de Leis’ do estado. Queremos sensibilizar os deputados estaduais e chamar a atenção sobre a questão da precarização e o assédio moral promovido pelo governo federal na estrutura da policia federal em todo Brasil. E o Estado do Paraná vem sofrendo com o descaso da administração pública, principalmente na área da tríplice fronteira (Brasil, Paraguai e Argentina) e no porto de Paranaguá”, disse Vicentine.

Os policiais federais têm uma extensa pauta de reivindicações. Os principais temas são relacionados à reestruturação do plano de carreira; o fim imediato do assédio moral; e condições adequadas de trabalho.“Atualmente temos um efetivo de 100% com formação superior em diversos cursos universitários; mestres e doutores em várias áreas que não recebem o reconhecimento pelo esforço e dedicação ao serviço público. Queremos que haja de fato igualdade de oportunidades, com as garantias de uma gestão meritocrática, valorizando as atribuições de nível superior”, destacou Vicentine.

Na manifestação realizada em frente à Assembleia Legislativa estiveram presentes diversos dirigentes sindicais e membros da direção estadual e nacional da UGT. O presidente da UGT-PARANÁ, Paulo Rossi, lembrou da importância da união da classe trabalhadora na luta por melhores salários e condições dignas de trabalho. “O que vemos no Brasil é muita politicagem e pouca administração. Reflexo da má gestão é a precarização do serviço público em todas as esferas. A UGT está aqui de braços dados com os policiais federais do Paraná e de todo Brasil nessa luta que é de toda classe trabalhadora”.

O presidente do SINPEF/PR fez questão de agradecer a presença dos sindicalistas da UGT: Alvacir Miguel Balthazar (SINDIFER); Paulo Bastos e Moacir Correia (SELETROAR); Rogério Kormann (SECOOMED); Paulo Roberto Ribas, Marcio da Rocha e Antônio Leocádio (SITRO); Luis Eduardo Nunes (SINDENEL); Luiz Vecchi e Rejane Soldani (SIGMUC); João Freire (SINTRAG); Waldir Rosa (SINEEPRES). “Obrigado a todos esses dirigentes sindicais que estão hoje aqui empenhados em prestar solidariedade aos policiais federais, em especial quero agradecer ao presidente do SELETROAR, o companheiro Paulo Bastos que gentilmente nos cedeu o caminhão de som para nossa manifestação”, disse o presidente Fernando Vicentine.

Os policiais federais já programaram um calendário nacional de mobilizações e paralisações até a Copa do Mundo de 2014.“Esse movimento nacional acontecerá até que o governo Dilma cumpra suas promessas de campanha, com a efetiva reestruturação da Policia Federal, transformando-a em uma polícia moderna e eficiente”, concluiu Vicentine.

quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Fomento apresenta linhas de crédito a empreendedores interessados em abrir franquias

A partir de amanhã (29) até sábado (31), a Fomento Paraná apresentará suas linhas de financiamento na Feira Nacional de Franquias, na sede da FIEP, em Curitiba. A Fomento terá um estande na exposição para disponibilizar crédito aos empreendedores que queiram instalar uma nova franquia, e também para os empresários que queiram reformar ou ampliar suas instalações. O objetivo é viabilizar a oferta de crédito em condições adequadas para empreendedores de micro, pequenas e médias franquias.
CRÉDITO BARATO - As linhas de crédito do Banco do Empreendedor financiam projetos de pessoas físicas ou jurídicas, formalizadas ou não, em valores que vão de R$ 300 (na linha Paraná Juro Zero) até R$ 3 milhões (para empresas de porte médio) e apresentam taxas de juros reduzidas, que estão entre as mais baixas do país para financiar investimentos produtivos — entre 0,51% e 1,07% ao mês . As taxas são mais baixas para empreendedores que participam de algum curso de capacitação gerencial.
FOMENTO PARANÁ - A Fomento Paraná é uma instituição financeira controlada pelo Governo do Paraná e voltada ao desenvolvimento regional sustentável. A empresa apoia financeiramente iniciativas que gerem emprego e renda, por meio de um modelo de crédito orientado, que é desenvolvido em parceria com entidades diversas do setor público ou privado, e linhas de crédito com juros mais baixos que os de mercado, subsidiados pelo Estado.
FRANCHISING FAIR - Feira Nacional de Franquias, realizada há 12 anos pelas principais capitais do país, acontecerá pela sétima vez em Curitiba - Paraná. O evento será realizado em parceria com a ABF - Associação Brasileira de Franchising.
A feira é uma vitrine de oportunidades de negócios do setor para investidores, empreendedores, empresários e pessoas interessadas em abrir um negócio próprio, sendo também um importante veículo de difusão do sistema de franchising no país, promovendo e lançando novas marcas franqueadoras no mercado. Deverá atrair investidores e pessoas interessadas em abrir um negócio próprio.
O evento apresentará aos visitantes dezenas de opções de investimentos lucrativos nos segmentos de: alimentação, cosméticos, ensino profissionalizante, cursos de informática, idiomas, prestação de serviços, vestuário, decoração, esportes e lazer, medicamentos, máquinas, acessórios, equipamentos, dentre outros.

Também palestras grátis para pessoas interessadas em obter maiores informações sobre como tornarem-se Franqueados ou Franqueadores de Sucesso.
Serviço
16ª FRANCHISING FAIR - CURITIBA
Data: 29, 30 e 31 de Agosto de 2013.
Horário: 5ª e 6ª feira das 13 às 21hs, e Sábado das 10 às 18hs.
Palestras: 5ª e 6ª feira às 15hs e 17:30hs, e Sábado às 11 e 14hs.
Local: FIEP - Av. das Torres, 1341 - Jardim Botânico / Curitiba / Paraná

Deputado quer explicações de Bernardo sobre denúncia de propina para Anatel



O líder do PSDB na Câmara dos Deputados, Carlos Sampaio (SP), protocolou ontem dois requerimentos – um de convocação de Paulo Bernardo (Comunicações), e outro, de convite ao presidente da Anatel, João Rezende, na Comissão de Ciência e Tecnologia. Sampaio pede que sejam prestados esclarecimentos a respeito de denúncia da revista "Veja" sobre tentativa de influência da Oi na Anatel. Os requerimentos também são assinados pelo deputado Antonio Imbassahy (BA).

Segundo a publicação, o deputado federal Vicente Cândido (PT) teria admitido ter perguntado ao conselheiro da Anatel, Marcelo Bechara, quanto ele cobraria para encampar na agência as pretensões da Oi. As multas aplicadas contra a Oi somam mais de R$ 10 bilhões. Bechara disse que foi convidado para uma conversa no gabinete do deputado, o que teria ocorrido no dia 6 de agosto.

O líder também protocolou ofício junto à Corregedoria-Geral da Câmara para que seja apurado eventual cometimento de atos atentatórios ao decoro parlamentar pelo deputado Vicente Cândido.

Segundo o Líder, a denúncia é muito grave e precisa ser apurada. “As agências de regulação foram criadas justamente para defender os direitos dos consumidores e regular o mercado. O que ocorreu nos governos do PT é que elas também foram aparelhadas e, não raro, são focos de corrupção. Isso é inadmissível”, disse.

Sampaio lembrou a Operação Porto Seguro, da Polícia Federal, que investigou a venda de pareceres técnicos para beneficiar grupos privados, envolvendo servidores da Anac e ANA, além de outros órgãos e da ex-chefe de gabinete do escritório da Presidência da República em São Paulo, Rosemary Noronha, muito ligada ao ex-presidente Lula.

segunda-feira, 26 de agosto de 2013

Caminhoneiros cristãos são fuzilados por extremistas na Síria


Em uma estrada da Síria nas proximidades com a fronteira com a Turquia, um grupo de extremistas jihadistas da Al Qaeda manda um comboio de caminhões parar. Pedem documentos para comprovar se são realmente sírios. Em seguida, ordenam que três caminhoneiros cristãos façam orações islâmicas. os caminhoneiros - trabalhadores, pais de famílias - são cristãos e não sabem orar na religião ordenada. Os extremistas então, fuzilam os três caminhoneiros, sem nenhuma piedade ou respeito.
Esses extremistas estão muito bem equipados graças ao dinheiro que recebem dos governos dos EUA e Israel. São feras enlouquecidas. Cristãos e muçulmanos sempre conviveram em paz e harmonia na Síria. Este episódio - e tantos outros cometidos diariamente na Síria - deve ser atribuído à sanha belicista do imperialismo e sionismo na região. Para vender armas e dominar o país, os governos dos EUA e Israel estão promovendo um banho de sangue na Síria, diante do silêncio criminoso da mídia ocidental.
As cenas são fortes foram gravadas e colocadas na internet: http://youtu.be/zF35a5E0uss

A recepção aos médicos estrangeiros



Durante o final de semana, em todas as cidades onde desembarcaram os profissionais de saúde estrangeiros, representantes de movimentos sociais organizaram atos de apoio e solidariedade aos que chegaram ao Brasil para trabalharem no Programa Mais Médicos, do governo federal.

Empunhando faixas, cartazes, bandeiras e entoando frases de apoio, os representantes da União Nacional dos Estudantes (UNE), União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (UBES), União da Juventude Socialista (UJS), do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST), da Centro Brasileiro de Solidariedade entre os Povos e Luta pela Paz (Cebrapaz), Associação José Marti, Unegro, entre outros movimentos foram recepcionar os médicos estrangeiros, entre eles, cubanos.

Com muita alegria e irreverência, os ativistas foram atribuir solidariedade e demonstrar a hospitalidade do povo brasileiro aos profissionais de saúde estrangeiros. Além dos movimentos sociais, representantes dos governos Federal, estadual e até profissionais da área da saúde das regiões participaram da receptividade.

Os primeiros a chegar, desembarcaram na tarde de sexta-feira (23) no Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins (MG). Outro grupo de médicos vindos da Argentina, Portugal e Espanha foram recebidos no Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos, ainda no início da tarde de sexta-feira (23). No mesmo dia, no Aeroporto Internacional da capital baiana desembarcaram russos, argentinos, espanhóis e portugueses que irão atender áreas carentes e distantes dos grandes centros.

Os cubanos

Os mais esperados foram os médicos cubanos que desembarcaram no início da noite de sábado (24) no Aeroporto de Guararapes, no Recife. Eles chegaram ao começo da tarde e, do total de 206 profissionais que estavam no voo fretado vindo de Havana, 30 ficaram no Recife.
Os demais desembarcaram em Brasília, onde aterrissaram no inicio da noite.

Os primeiros médicos cubanos foram recebidos com faixas e música de boas vindas por integrantes da União da Juventude Socialista (UJS) e da União Brasileiro dos Estudantes Secundaristas (Ubes). Na chegada, os jovens brasileiros recepcionaram o grupo cantando a música Abre Alas, de Chiquinha Gonzaga, com modificações na letra. “O abre alas que os cubanos vão passar/ É mais saúde para a população/ Sejam bem-vindos e tenham a nossa gratidão”.

O cubano Nélson Rodríguez, médico de família, declarou ao desembarcar no Brasil: "Nós somos médicos por vocação e não por dinheiro. Trabalhamos porque nossa ajuda foi solicitada, e não por salário, nem no Brasil nem em nenhum lugar do mundo".

No aeroporto Juscelino Kubistchek, em Brasília, não foi diferente. Mais de 100 pessoas, entre estudantes e representantes de movimentos sociais foram dar as boas vindas aos médicos estrangeiros. Tiago Cardoso, presidente da UJS-DF, ressaltou que diante da falta de solidariedade das entidades médicas brasileiras, os estudantes, realizaram um ato de apoio aos profissionais que abriram mão de sua vida em seus países para ajudarem os mais necessitados no Brasil. “Devemos homenagear esses heróis”, disse.

Representantes do Comitê Brasília Solidariedade Cuba também participaram do ato de apoio e receptividade. Durante a longa espera no aeroporto, os manifestantes gritavam palavras de ordem como “Cubano amigo, Brasil está contigo” e “Brasil, Cuba, América Central, a luta socialista é internacional”.

Ao desembarcar, Oscar Gonzales Martinez, graduado há 23 anos e especialista em atenção à família, disse que tinha grande expectativa em trabalhar com a população brasileira. Martinez disse que veio ao Brasil por várias razões, entre elas, a oportunidade de trabalhar para o povo brasileiro. Sobre a polêmica em torno do pagamento dos salários, que serão feitos por meio do governo cubano e não diretamente aos profissionais, Gonzales disse que isso é o que menos importa, pois tem o emprego garantido em seu país e parte dos recursos irá para ajudar o seu povo.

“O mais importante é colaborar com os médicos brasileiros e ajudar na qualidade de vida do povo daqui. Também é importante a irmandade entre o povo cubano e o povo brasileiro que existe há muito tempo”, disse.

A médica Jaiceo Pereira, de 32 anos, lembrou, bem-humorada, que, apesar de ser a mais jovem do grupo, tem bastante experiência profissional e no início de sua formação já trabalhava com saúde da família. Ela pediu o apoio do povo brasileiro e respeito aos profissionais de seu país. “Queremos ajudar e dar saúde a todos àqueles que não têm acesso aos serviços médicos", disse. “Queremos dar amor e queremos receber amor.” Já Alexander Del Toro destacou que veio para trabalhar junto e não competir.

O diretor de relações institucionais da UNE, o comunista Patrique Lima que participou da recepção no aeroporto em Brasília, explicou que “foi emocionante ver o empenho e a vontade de ajudar manifestada pelos Cubanos, a fala de um dos médicos deixa claro isso, ‘o que nos trás aqui é a solidariedade, o Brasil é um país amigo, vimos para ajudar seu povo’, mas o que foi de arrepiar mesmo foi ver uma médica cubana aos prantos de emoção pela recepção que fizemos. A solidariedade é mais que um gesto, é um princípio comunista", ressaltou.

Os profissionais cubanos fazem parte do acordo entre o ministério com a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) para trazer, até o final do ano, quatro mil médicos cubanos. Eles vão atuar nas cidades que não atraírem profissionais inscritos individualmente no Programa Mais Médicos. O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, rebateu as críticas das entidades médicas que questionam a formação médica dos profissionais cubanos.

“O governo já ganhou todas as medidas judiciais. Temos muita segurança jurídica do que estamos fazendo. Quem quiser pode fazer sugestões para aprimorar, agora não venham ameaçar a saúde da nossa população que não tem médico. O que move o Ministério da Saúde é levar médicos aonde a população não tem médicos”, disse Padilha.

O programa foi alvo de cinco ações judiciais, três na Justiça Federal em Brasília e duas no STF. O Mais Médicos foi questionado pelo deputado federal Jair Bolsonaro (PP-RJ) em mandado de segurança sob relatoria do ministro Marco Aurélio Mello. Além da ação de Bolsonaro, havia outro questionamento da Associação Médica Brasileira que foi negado pelo ministro plantonista Ricardo Lewandowski antes mesmo de ouvir as partes envolvidas.

No domingo (25), outro grupo de 194 médicos cubanos chega a voo que fará escalas em Fortaleza e Recife antes de chegar a Salvador. Em Fortaleza, os profissionais desembarcam no Aeroporto Internacional Pinto Martins. Em Recife, eles chegam às 16h05 no Aeroporto Internacional Gilberto Freyre. E em Salvador, os médicos desembarcam às 18h50 no Aeroporto Internacional Deputado Luís Eduardo Magalhães. Mais uma vez, os movimentos sociais preparam um grande ato de apoio e receptividade aos estrangeiros.

Qualificação e avaliação

Todos os médicos farão um Curso de preparação com aulas sobre saúde pública brasileira e língua portuguesa que terá início na segunda-feira (26), e ocorrerá ao longo de três semanas.
O curso vai ter carga de 120 horas com aulas expositivas, oficinas, simulações de consultas e de casos complexos. Também serão feitas visitas técnicas aos serviços de saúde com o objetivo de aproximar o médico do ambiente de trabalho.

Após a aprovação nesta etapa, a partir de 16 de setembro, eles serão encaminhados para atender a população nas unidades básicas de saúde de um dos 701 municípios que não foram selecionados por nenhum médico brasileiro nem estrangeiro.

A concessão de registro profissional desses profissionais de Cuba segue a regra fixada para os demais estrangeiros que trabalharão no Mais Médicos: eles terão autorização especial para trabalhar por três anos exclusivamente nos serviços de atenção básico em que forem lotados no âmbito do programa.

“Estes profissionais vão atender a população de cidades que apresentam o pior índice de desenvolvimento humano do país e que enfrentam dificuldades de contratar médicos. Estão chegando profissionais muito bem preparados, experientes, que já trabalharam em países de língua portuguesa e com especialização em saúde da família”, destacou o ministro da Saúde, Alexandre Padilha.

Experiências

Os médicos cubanos que trabalharão no Brasil já participaram de outras missões internacionais, sendo que 42% deles já estiveram em pelo menos dois países dos mais de 50 com que Cuba já estabeleceu acordos deste tipo. Além disso, todos têm especialização em Medicina da Família. A experiência também é alta: 84% têm mais de 16 anos de experiência em Medicina. A busca por esse perfil visou encontrar profissionais habilitados em lugares com habitantes em situação de vulnerabilidade.

Vermelho.org.br

domingo, 25 de agosto de 2013

“Requião não conseguirá ser candidato pelo PMDB”, decreta Pessuti



Secretário-geral do PMDB, Orlando Pessuti, anuncia veto à candidatura de Requião ao governo do Paraná; neste sábado, o senador confirmou ao blog que recebeu convites para deixar o partido; paralelamente, o próprio Pessuti também estuda cenários fora do velho MDB de guerra; a pergunta é: sobrará alguém para apagar as luzes na legenda?

O ex-governador do Paraná, Orlando Pessuti, secretário-geral do PMDB no estado, ao saber que seu desafeto político, senador Roberto Requião, cogita deixar a sigla para disputar o Palácio Iguaçu, foi categórico em mensagem enviada a este blog: “Requião não conseguirá ser candidato pelo PMDB”, decretou.
Segundo Pessuti, “quem com ferro fere com fere será ferido”.
“O Requião já percebeu que não conseguirá ser candidato pelo PMDB. Do mesmo jeito que ele impediu diversos companheiros de disputar eleições majoritárias agora é ele que será impedido de disputar pelo PMDB. Já o retiramos do comando estadual do partido, agora estamos tirando do comando do partido em Curitiba. E no ano que vem, se ele ficar no PMDB, vamos impedir, como ele já fez com outros, que ele saia candidato”, adiantou o secretário-geral peemedebista.
Orlando Pessuti dá mais um recado a Requião: “Outra coisa que escuto sempre é que os deputados não querem dar legenda para o filho dele [Maurício Requião] ser deputado estadual”.
Neste sábado (24), Roberto Requião confirmou a este blogueiro que está com um pé fora do PMDB. Entretanto, ele não quis revelar em qual partido pretende se filiar para disputar o governo do estado. O senador tem até 5 de outubro para deixar o barco peemedebista, isto é, se realmente deseja concorrer com o governador Beto Richa (PSDB) em 2014.
No intrincado jogo de xadrez interno, o próprio Pessuti também não descarta abandonar o barco peemedebista. O ex-governador sonda cenários para uma possível troca de partido depois de 35 anos na mesma agremiação.
A pergunta que fica é: sobrará alguém para apagar a luz no PMDB do Paraná?

Fonte: Blog do Esmael

sexta-feira, 23 de agosto de 2013

POLICIAIS FEDERAIS IRÃO PARAR POR 48 HORAS NO PARANÁ POR REESTRUTURAÇÃO DA CARREIRA



Os policiais federais que atuam no estado do Paraná, incluindo as delegacias do interior do Estado, irão paralisar suas atividades por 48 horas a partir de segunda-feira, 26 de agosto. A categoria pede reestruturação da carreira com regras e atribuições claras, eficientes e que privilegiem o mérito dentro do órgão, além do fim do assédio moral na PF e uma gestão democrática e profissional da instituição.
A paralisação no Paraná acompanha as paralisações nacionais que se iniciaram na semana próxima passada, regidas pela FENAPEF – Federação Nacional dos Policiais Federais, em busca da reestruturação da carreira policial federal. Entre outras reivindicações, estão o reconhecimento das atribuições de nível superior, fim do assédio moral, igualdade de oportunidades dentro do órgão, leis que garantam a gestão meritocrática na PF, soluções que resolvam a degradação da instituição e que evitem o êxodo de policiais para outras carreiras que apresentam
melhores condições de trabalho e possibilidade de futuro profissional mais promissor que na PF.
A sociedade brasileira clama por uma atuação contundente contra a corrupção e o crime organizado, o que contrasta com o subaproveitamento dos policiais, a desmotivação dos policiais que atuam na linha de frente contra o crime
(recentemente demonstrada em pesquisa interna), o assédio moral e a gestão ineficiente e amadora do órgão, além de privilégios arcaicos à classe dirigente.
É inadmissível a situação em que a PF se encontra hoje à mercê de uma gestão sem compromisso com a Instituição e que tem levado o órgão a uma ineficiência generalizada, além da forma antidemocrática com que os Recursos Humanos da instituição, leiam-se, seus policiais e servidores administrativos, são tratados.
A Polícia Federal está doente, a quem interessa uma Polícia Federal inoperante?
A concentração se dará na Superintendência da Polícia Federal a partir da 09 horas do dia 26/08/2013 e uma manifestação pública será levada a efeito no dia 27/08/2013 em frente à ALEP. Por orientação da FENAPEF, novas paralisações, atos e protestos devem ocorrer nos próximos dias tanto no Paraná quanto em outros estados para que a sociedade e o governo sensibilizem-se com a situação dos policiais federais e com suas reivindicações.

Fernando A. Vicentine
Presidente do SINPEF-PR

Pedágios no Paraná são os mais caros do mundo



“Traidores do interesse público”. “Cúmplices na roubalheira das pedageiras”. Esses epítetos que se ouvem pelas ruas das cidades do nosso Estado quando se trata de comentar a relação de alguns deputados com as concessionárias de pedágio, que praticam os preços mais caros do país, serão ou não confirmados na apresentação do resultado da recém instalada CPI do Pedágio.
A população – acertadamente – não aceita que alguns deputados eleitos para defender os interesses do povo do Paraná, considerados verdadeiros “príncipes” diante de tantas mordomias e altos salários que recebem, ainda se prestem a trair o povo que os elegeu, recebendo propinas ou financiamentos de campanhas para apoiar concessionárias que além de praticar preços abusivos e extorsivos, não duplicam as rodovias do nosso Estado. Rodovias estas que receberam de mãos beijadas do ex-governador Jaime Lerner, em cujo governo aconteceu a maior roubalheira da história dos paranaenses, a fraudulenta quebra do Banestado.
Alguns deputados estudam a convocação de Lerner para explicar na Assembleia Legislativa os motivos que o levaram a patrocinar os acordos lesivos ao Paraná para beneficiar meia dúzia de empresas concessionárias.
O deputado Cleiton Kielse (PMDB) vem denunciando ao longo dos anos a relação espúria e criminosa entre pedageiras e alguns deputados. Nos últimos dias ele tem recebido ameaças de morte. Não podemos acreditar que essas ameaças de morte a um deputado que defende os interesses do povo do Paraná seja obra de pedageiras, empresas legalmente constituídas, porque caso contrário seria admitir que trata-se de uma grande e poderosa quadrilha organizada, que compra ou manda assassinar deputados.
Felizmente a sociedade civil organizada – cooperativas, sindicatos, Federação da Indústria – estão se mobilizando na luta contra os pedágios, repetindo a campanha vitoriosa contra a venda da Copel.
O deputado Kielse foi mais longe, denunciou que os encontros dos deputados estão sendo acompanhados de perto pelos maiores interessados em que “a CPI não vá para a frente”. “Infiltrados das concessionárias estão acompanhando permanentemente as sessões. Eles têm gente aqui fazendo isso, pois teremos decisões que vão influenciar em toda a economia do estado”, diz. Ele solicitou a quebra imediata de sigilo fiscal, bancário e telefônico das seis concessionárias que administram as rodovias do Paraná por um período de 15 anos anteriores para apurar irregularidades nos contratos. O requerimento da quebra de sigilo deve ser votado na próxima reunião da CPI.
O povo paranaense está de olho nessa CPI para seguir o exemplo das manifestações recentemente ocorridas em todo o país. Caso esta CPI acabe em pizza, a população deve começar a inaugurar ainda neste ano em diversas cidades comitês e grupos da cidadania com o slogan “Não reeleja deputados”, divulgando os nomes dos traidores do interesse público do povo do Paraná.

sábado, 10 de agosto de 2013

Deputado Protógenes apresentará cópia do processo contra a Globo que havia desaparecido



O deputado Protógenes Queiroz (PC do B-SP) afirmou que apresentará uma cópia do processo que apura denúncias de sonegação fiscal contra a Rede Globo. O parlamentar pediu a criação de uma CPI contra a emissora, que é ré em um processo que exige o pagamento de R$ 615 milhões em impostos, juros e multa por suspeita de sonegação fiscal na compra dos direitos de transmissão da Copa do Mundo de 2002.
O processo, no entanto, desapareceu da Receita no final de 2006. A emissora afirmou que na ocasião "agiu de forma voluntária", fornecendo às autoridades competentes todos os documentos para auxiliar com a "restauração e prosseguimento" da ação.

Segundo o R7, Protógenes diz que existem cópias dos processos e que estão nas mãos do grupo que denunciou a existência de uma investigação contra a emissora e que serão apresentadas assim que forem recolhidas as 171 assinaturas para a abertura de CPI.

O deputado afirma ainda que ele deve terminar de recolher as assinaturas necessárias para protocolar o pedido na Mesa Diretora da Câmara na próxima segunda-feira (12/8). O parlamentar preferiu não divulgar quantos deputados já assinaram a lista para não constrangê-los, mas diz que a adesão aumentou significativamente depois do apoio do PRB.

O caso

Após a divulgação de uma suposta sonegação fiscal da Rede Globo na aquisição dos direitos de transmissão da Copa do Mundo de 2002, a emissora emitiu um comunicado comentando o caso. Veja na íntegra:

"Como é de conhecimento público, a Globo Comunicação e Participações adquiriu os direitos de transmissão da Copa do Mundo de 2002. Em 16/10/2006, a emissora foi autuada pela Receita Federal, que entendeu que o negócio se deu de maneira a reduzir a carga tributária da aquisição.

Em 29/11/06, a empresa apresentou sua defesa junto às autoridades, fundada em sua convicção de que não cometeu qualquer irregularidade, tendo apenas escolhido uma forma menos onerosa e mais adequada no momento para realizar o negócio, como é facultado pela legislação brasileira a qualquer contribuinte.

No dia 21/12/06, a defesa da Globo foi rejeitada pelas autoridades. Alguns dias depois da sessão de julgamento, para sua grande surpresa, foi a Globo informada de que os autos do processo administrativo se extraviaram na Receita Federal. Iniciou-se, então, a restauração dos autos, como ocorre sempre nos casos de extravio de processos. A empresa agiu de forma voluntária, fornecendo às autoridades cópias dos documentos originais, tornando com isso possível a completa restauração e o prosseguimento do processo administrativo.

Em 11/10/07, a empresa foi intimada da decisão desfavorável, apresentando recurso em 09/11/07. No dia 30/11/09, a Globo tomou a decisão de aderir ao Refis (Programa de Recuperação Fiscal) e realizar o pagamento do tributo nas condições oferecidas a todos os contribuintes pelo Fisco. O pagamento foi realizado no dia 26/11/09, tendo a empresa peticionado às autoridades informando sua desistência do recurso apresentado (o que ocorreu em 04/02/10).

Diante das informações mentirosas que circularam nesta terça-feira, a Globo Comunicação e Participações esclarece que soube, apenas neste dia 09/07, que uma funcionária da Receita Federal foi processada e condenada criminalmente pelo extravio do processo. A Globo Comunicação e Participações não é parte no processo, não conhece a funcionária e não sabe qual foi sua motivação.

O relato acima contém todas as informações relevantes sobre os fatos em questão que são do conhecimento da empresa. A Globo Comunicação e Participações reitera, ainda, que não tem qualquer dívida em aberto com a Receita. Como ocorre com qualquer grande empresa, a Globo Comunicação e Participações questiona autuações que sofreu, na via administrativa ou na judicial, o que é facultado a todos os contribuintes.

A Globo Comunicação e Participações reafirma, ainda, acreditar que as autoridades competentes investigarão o vazamento de dados sigilosos. A empresa tomará as medidas judiciais cabíveis contra qualquer acusação falsa que lhe seja dirigida".


sexta-feira, 9 de agosto de 2013

Herança do pedágio retira 487 Km de duplicações



Os empresários do G7 - que reúne representantes da Fiep, Faep, Fecomércio, Fetranspar, Faciap e ACP - conheceram detalhes da herança que o pedágio deixou em funções de aditivos nos governos Jaime Lerner e Roberto Requião. As alterações retiraram 487 km dos 885 Km de duplicações, terceiras faixas e marginais previstas no contrato original.

Um exemplo é o trecho entre Cascavel e Foz do Iguaçu, retirado em 2007, para promover a redução tarifária de 30% da concessionária Ecocataratas. Dentro desta mesma linha também foram retiradas as obras futuras da concessionária Caminhos do Paraná. O governo Beto Richa já conseguiu incluir a duplicação entre Foz e Cascavel, que vem sendo feito em etapas desde 2012. A meta é duplicar todo o trecho, sem que haja reflexo na tarifa.

quarta-feira, 7 de agosto de 2013

Richa busca apoio em Brasília



O governador do Paraná, Beto Richa, está em Brasília em busca de apoio aos investimentos no Estado. Richa esperou por mais de um ano por audiência com a presidente Dilma e como não obteve resposta, procurou o vice-presidente Michel Temer, que prontamente o atendeu no Palácio Jaburu. Para Temer, Richa pediu apoio na liberação dos empréstimos internacionais e nos investimentos do PAC 2. Os empréstimos estão represados na Secretaria de Tesouro Nacional.

Richa ainda esteve no Senado com o presidente Renan Calheiros e com o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Henrique Alves. Nas duas casas, o governador pediu apoio na liberação de dois empréstimos junto ao BID: US$ 60 milhões para o Família Paranaense e R$ 67 milhões ao Paraná Seguro.

O governador do Paraná foi recebido num café de manhã na casa do senador Aécio Neves, presidente nacional do PSDB.

Governo viabiliza obras para eliminar gargalos rodoviários na Grande Curitiba



Pela primeira vez, o Governo do Estado está promovendo um conjunto de obras para eliminar os principais gargalos de rodovias que ligam a capital a municípios da Região Metropolitana de Curitiba (RMC). São pontos críticos onde o trânsito de veículos afunila, provocando lentidão e congestionamentos.

Até o fim de 2014, serão destinados R$ 420 milhões para a construção de contornos e duplicações de rodovias que cruzam municípios do entorno de Curitiba. As obras servirão para ampliar a capacidade de tráfego e levar mais desenvolvimento para Curitiba e cidades vizinhas.

“Com as rodovias fluindo bem, é possível transportar cargas e chegar às indústrias da região com mais facilidade, diminuir o tempo de viagens, dar mais segurança aos pedestres e evitar acidentes”, diz o governador Beto Richa.

Os contornos rodoviários estão sendo construídos em Campo Largo (BR-277) e Agudos do Sul (entre a PR-281 e PR-419). Na próxima semana, vai começar a duplicação da PR-417 (Rodovia da Uva), entre Curitiba e Colombo.

Em 2014, terão início as duplicações da PR-092 (Rodovia dos Minérios), no trecho entre Curitiba e Rio Branco do Sul; e da PR-415, entre Piraquara e Pinhais.

Também está programada pavimentação da PR-092, entre Cerro Azul e Doutor Ulysses. Neste trecho, a estrada ainda é de terra, isolando o município de Doutor Ulysses da malha rodoviária pavimentada do Estado.

Contorno de Campo Largo vai facilitar transporte de cargas


A obra do Contorno da BR-277 no município de Campo Largo deverá ser concluída no fim deste ano, agilizando o tráfego na principal ligação entre Curitiba e o interior do Estado. Pelo trecho, passam caminhões para o escoamento da produção agrícola e industrial paranaense no Porto de Paranaguá.

O trabalho está sendo feito pela concessionária da rodovia, a CCR Rodonorte. A obra deveria começar apenas em 2017, segundo o contrato de concessão, mas foi antecipada pelo governador Beto Richa. A concessionária investe R$ 70 milhões na implantação de 11 km de nova pista na BR-277, além da construção de duas trincheiras, uma ponte, um viaduto (já entregue) e a ampliação de outros dois viadutos. A construção do contorno está gerando 1.600 empregos diretos e indiretos. Eva de Fátima dos Santos, 39 anos, é servente na obra há dois meses. “Agora tem um grupo de mulheres trabalhando aqui”, explica ela. “A obra, além de aumentar a segurança, é uma oportunidade de serviço para muitas pessoas”.

Edson Souza, 40 anos, é taxista e acredita que o trabalho vai render mais com a construção do contorno. "Vai desafogar um pouco o trânsito de dentro de Campo Largo e também vai ser melhor trabalhar, a gente perde muito tempo nesta parte da BR-277."

Agudos do Sul sem o incômodo dos caminhões

O Departamento de Estradas de Rodagem (DER-PR) já começou as obras de drenagem e de terraplanagem do Contorno de Agudos do Sul. Estão sendo instaladas manilhas ao longo de quase dois quilômetros da rodovia, ligando as PR-281 e PR-419 e desviando o trânsito de caminhões do Centro do município. O investimento é de R$ 1,7 milhão.

Além da drenagem, serão feitas pavimentação asfáltica, terraplenagem e implantação de bueiros e galerias. Serviços complementares também serão executados, como meio-fio, calçada e acabamentos. Serão necessários 150 dias para o término da obra, mas o DER-PR informa que esse prazo dependerá de questões climáticas.

Para a vendedora Daniele Aparecida da Silva, que trabalha em Agudos do Sul, a obra trará diversos benefícios para os moradores e comerciantes. “Os caminhões não vão mais atrapalhar o trânsito e nem o estacionamento de veículos. Também não teremos mais poeira dentro das lojas”, disse Aparecida.

O borracheiro e morador de Agudos do Sul João Carlos Munhoz também acredita que o contorno vai melhorar a economia local. “A nossa clientela vai aumentar com mais estrutura na cidade”, disse Munhoz.

Duplicação da Rodovia da Uva será retomada na próxima semana

O Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER-PR) começará na próxima segunda-feira, 5 de agosto, a duplicação da Rodovia da Uva, a PR-417, em Colombo. O trabalho deverá ficar pronto em dois anos.

Serão investidos R$ 32 milhões, com a construção de mais uma pista, vias marginais, semáforos, ciclovias e calçadas com rampas de acesso.

A duplicação começa no Contorno Norte, na PR-418, e segue até a entrada da cidade. São 6,5 quilômetros de rodovia, por onde passam mais de 16 mil veículos por dia.

O vendedor autônomo Amarildo Tonial conta que a população de Colombo aguarda há dez anos pela duplicação da rodovia. “Precisamos desta obra, não dá mais para andar na rodovia, é muito tráfego de automóvel”, disse ele. “Hoje não tem acostamento, está tudo desarrumado, a expectativa é que fique bonito, que traga mais empresas para a região”.

Parceria viabiliza duplicação da Rodovia dos Minérios

O projeto de duplicação da Rodovia dos Minérios, a PR-092, já está em andamento. A duplicação será feita no trecho entre Curitiba e Rio Branco do Sul e é uma parceria do Governo do Estado com o Grupo Votorantim. As obras deverão começar em maio de 2014.

Nesta primeira etapa, a Votorantim vai elaborar o Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental (Evtea) e o projeto executivo da obra. Todo processo é acompanhado por fiscais do Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER-PR). Os estudos ficarão prontos em outubro.

Com a duplicação, serão beneficiadas cerca de 200 mil pessoas, como Levir Andrade, 43 anos, dono de uma oficina mecânica às margens da Rodovia dos Minérios, em Almirante Tamandaré. “A duplicação é prometida há muitos anos, fico feliz que agora vai sair”, disse Levir. “Vai trazer segurança e comodidade.”

Maria de Lurdes Domakoski, 65 anos, conhece bem os problemas da Rodovia dos Minérios. Ela mora há 50 anos no bairro Planta Maria Clara, em Almirante Tamandaré. “Esta rodovia é muito perigosa, principalmente para pessoas idosas e crianças que precisam atravessá-la”, contou ela.

O trabalho na Rodovia dos Minérios vai começar no fim da Avenida Mateus Leme, em Curitiba, e seguirá até a Estrada dos Romeiros, em Itaperuçu. Serão duplicados três quilômetros da rodovia dentro de capital e 19,7 quilômetros do traçado que passa por Almirante Tamandaré e Itaperuçu.

Além disso, a duplicação abrangerá 4,2 quilômetros da Estrada dos Romeiros, e mais 1,5 quilômetro de um trecho de contorno, em Itaperuçu, além do acesso ao pátio da Votorantim. A obra chegará à entrada de Rio Branco do Sul, até o cruzamento ferroviário.

Asfalto até Doutor Ulysses e duplicação entre Pinhais e Piraquara

O Governo do Estado vai concluir até outubro dois importantes projetos executivos de melhorias rodoviárias. A meta é ter em mãos o novo traçado da duplicação entre Pinhais e Piraquara (PR-415) e como ficará a pavimentação entre Cerro Azul e Doutor Ulysses.

Para fazer os projetos, foram investidos mais de R$ 5 milhões na contratação das empresas. A intenção é licitar as obras em 2014. Os investimentos serão de R$ 120 milhões.

O projeto entre Doutor Ulysses, um dos cinco municípios do Paraná que ainda está sem acesso pavimentado, e Cerro Azul prevê a pavimentação de 49 quilômetros, além de obras de drenagem, construção de acostamento e terceira faixas, onde houver necessidade, sinalização e construção de pontes. A previsão é investir cerca de R$ 60 milhões na obra, com o lançamento do edital de concorrência até o início do ano.

PR-415 - As obras de duplicação entre Pinhais e Piraquara deverão começar no primeiro semestre de 2014. O projeto do DER-PR prevê ampliação da circulação entre os dois municípios, por onde passam mais de 25 mil veículos por dia, sendo que 90% são automóveis leves e motos.

No primeiro trecho, entre o Rio Atuba e o Carrefour Pinhais, a proposta é implantar mais uma faixa de circulação nos dois lados da avenida João Leopoldo Jacomel. A nova faixa terá prioridade para os ônibus e será usada para conversões de veículos. Também serão construídas ciclovias, calçadas e passarelas.

O segundo trecho da obra, entre Pinhais até Piraquara, terá seis faixas de circulação. Hoje, são somente duas faixas. O estudo da duplicação também aponta a necessidade de construir pontos de retorno, passarelas, ciclovia, calçadas e uma iluminação central. A estimativa é que a obra custe cerca de R$ 60 milhões.

A PR-415 é utilizada como ligação também ao município de Quatro Barras e ao Contorno Leste de Curitiba, com acessos aos estados de São Paulo e Santa Catarina e ao Litoral do Paraná.

“A duplicação da rodovia João Leopoldo Jacomel, entre Pinhais e Piraquara, foi prometida por outros governadores, mas está sendo cumprida somente nesta administração”, disse o prefeito de Piraquara, Marcus Maurício de Souza Tesserolli. “Desde a sua construção na década de 1970, a rodovia não teve nenhuma ampliação. Hoje o governo estadual torna esta necessidade uma realidade”, destacou o prefeito de Pinhais, Luiz Goulart.

Circulação entre a capital e RMC melhor com obras da Copa

O Governo do Estado também executa obras de mobilidade para a Copa do Mundo de 2014 projetadas para desafogar o tráfego na capital e cidades vizinhas. São elas: a revitalização da Avenida da Integração, que liga Curitiba a Pinhais; a Rua da Pedreira, entre Curitiba e Colombo; a alça da Avenida Salgado Filho e trechos dos corredores Aeroporto-Rodoferroviária (Avenida das Torres) e Marechal Floriano. Os corredores e a alça vão facilitar o acesso ao aeroporto Afonso Pena, em São José dos Pinhais.

Além destas obras, a Secretaria de Infraestrutura e Logística está ajudando a concessionária Arteris, que tem autorização do governo federal para explorar a BR 116, a rodovia Régis Bittencourt, entre Curitiba e São Paulo.

A empresa estava com dificuldade em conseguir autorizações do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (Dnit) para investir R$ 150 milhões no início do contorno entre Quatro Barras e Colombo.

A obra, que vai se interligar ao Contorno Norte, prevê trincheiras e também viadutos e marginais. Com o apoio do Governo do Estado, a concessionária vai poder investir e agilizar o trâmite que estava emperrado no governo federal.

Máquinas na estrada

O que o Governo do Estado está fazendo para melhorar o tráfego em rodovias de Curitiba e Região Metropolitana

Contorno de Agudos do Sul

O que será feito: drenagem, pavimentação asfáltica, terraplenagem e implantação de bueiros e galerias, meio-fio, calçada e acabamentos

Início da obra: julho de 2013

Contorno de Campo Largo

O que será feito: 11 km de nova pista na BR 277, construção de duas trincheiras, uma ponte, um viaduto (já entregue) e a ampliação de outros dois viadutos

Início da obra: novembro de 2011 (lançamento da pedra fundamental)

Duplicação da PR-417/Rodovia da Uva (Curitiba e Colombo)

O que será feito: construção de pistas marginais, ciclovias, novas calçadas com rampas de acesso, além de semáforos e paisagismo.

Início da obra: 5 de agosto

Duplicação da Rodovia dos Minérios (Curitiba e Rio Branco do Sul)

O que será feito: duplicação de três quilômetros da PR-092 dentro de Curitiba e 19,7 quilômetros do trecho que passa por Almirante Tamandaré e Itaperuçu. Obra abrangerá 4,2 quilômetros da Estrada dos Romeiros e 1,5 quilômetro de um trecho de contorno, em Itaperuçu, além do acesso ao pátio da Votorantim.

Conclusão do projeto: início de 2014

Previsão do início da obra: maio de 2014

Duplicação da PR-415 (Pinhais e Piraquara)

O que será feito: no primeiro trecho, duas novas faixas na Avenida João Leopoldo Jacomel, ciclovias, calçadas, passarelas. No segundo trecho, quatro novas faixas de circulação entre Pinhais e Piraquara, calçadas, iluminação central

Conclusão do projeto: outubro

Previsão do início da obra: primeiro semestre de 2014

Pavimentação da PR-092 (Doutor Ulysses e Cerro Azul)

O que será feito: drenagem, pavimentação asfáltica de 49 quilômetros, construção de acostamento e terceiras faixas, sinalização, construção de pontes

Conclusão do projeto: outubro. Previsão de lançamento do edital de concorrência até o início de 2014

sábado, 3 de agosto de 2013

As lições de Pepe Mujica



Afinal, para que serve um governo de esquerda? Na minha opinião, para além dos compromissos históricos com o combate à pobreza, a justiça e a inclusão social, a distribuição de renda, a redução das desigualdades, as garantias democráticas, a defesa dos direitos humanos e das minorias, a soberania, etc, governar à esquerda significa também disputar o simbólico, o imaginário, o coração e as mentes das pessoas, em linha com a hegemonia moral gramsciana.

Isso requer, no entanto, coragem para contrariar opiniões eventualmente majoritárias da sociedade, para mais tarde colher os frutos. Orientado por essas convicções, o presidente do Uruguai, José Mujica, o Pepe, está fazendo história. Mesmo com pesquisas de opinião mostrando que mais de 60% dos uruguaios torcem o nariz para o seu projeto de legalizar o consumo da maconha, ele foi em frente e aprovou a medida na Câmara dos Deputados. Falta agora o Senado, onde também a Frente Ampla do presidente tem maioria. Logo, portanto, Mujica sancionará a lei.

O ex-tupamaro, que padeceu anos a fio no cárcere da ditadura uruguaia e viveu um ano escondido dentro de um buraco, fará do pequeno país do Prata o primeiro no mundo a controlar a produção e o consumo da cannabis sativa, o que tem o efeito de uma bomba sobre as quadrilhas de narcotraficantes. "Em nenhuma parte do mundo a repressão deu resultado. O narcotráfico tem margens de lucro tão grandes que corrompe tudo", põe o dedo na ferida Mujica.

Imagina o impacto da nova lei uruguaia sobre a política mundial de repressão às drogas comandada pelos EUA, que já drenou bilhões de dólares, custou um sem número de vidas e só acumula derrotas ? Mas, na visão de estadista do agricultor Mujica, isso é apenas o início de um processo que ele chama de "experimento de vanguarda".

- Isso tem o caráter de uma batalha em todos os terrenos. Porque temos o mundo para presenciar isso - prevê o presidente uruguaio. Aos conservadores, cuja receita para enfrentar um problema complexo e de caráter planetário como as drogas é sempre mais repressão e porrada, Mujica lembra que é a saúde das pessoas que está em jogo : " É uma batalha pela saúde pública, porque se o consumidor for identificado podemos interferir quando ele passar dos limites."

Essa reflexão faria muito bem aos porta-vozes do atraso e do preconceito que vivem a vociferar contra as drogas, com um discurso marcado pela ignorância sobre o assunto : " Fulano de tal cheira maconha." "Beltrano fuma cocaína". Como levar a sério a opinião de alguém que não sabe sequer que maconha é fumada e cocaína é cheirada ?

Uma salva de palmas para o presidente Mujica. Não só pela aprovação da lei, mas por toda uma vida dedicada à emancipação do seu povo, à integração latino-americana e à causa da democracia e do socialismo. Termino com uma frase antológica sua quando questionado sobre seu estilo de vida extremamente simples e despojado, a ponto de ser tratado por uma publicação europeia como o presidente mais pobre do mundo:"Pobre é quem precisa de muito para viver."

Por Bepe Damasco, em seu blog:

sexta-feira, 2 de agosto de 2013

Feira de Franquias deverá movimentar mais de R$ 40 milhões em Curitiba



Em 2012, o setor de franquias brasileiro faturou R$ 103 bilhões, movimento gerado por 2.426 redes franqueadoras que reuniram 104.543 unidades franqueadas e geraram 940.887 empregos diretos. Os dados são da Associação Brasileira de Franchising (ABF) e retratam a rentabilidade dos negócios no segmento. Ainda segundo a ABF, em 2012, o setor cresceu 16,2%, enquanto que o Produto Interno Bruto Brasileiro (PIB) registrou apenas 0,9% de aumento em relação a 2011. “Estes números comprovam que a franquia é um ótimo negócio. É mais seguro, porque foi testado. Há ainda o suporte do franqueador, pois está interessado no sucesso do franqueado, entre outras vantagens”, declarou Ademar Pahl, promotor da FRANCHISING FAIR - Feira Nacional de Franquias, que acontece nos dias 29, 30 e 31 de agosto no Centro de Eventos da FIEP (CIETEP), em Curitiba. Ele calcula que a Feira gerará cerca de R$ 40 milhões em novos negócios. “A Região Sul tem população acima de 32 milhões de habitantes, é detentora do maior IDH do Brasil, um PIB superior a R$ 580 bilhões e uma renda per capita de 21 mil reais. Com estes números tornou-se uma região muito propícia para o empreendedorismo oferecido pelo setor de franquias”, declarou Pahl.

A feira é voltada para investidores, empreendedores, empresários e pessoas interessadas em abrir um negócio próprio. Apresentará mais de cem opções de investimentos lucrativos nos segmentos de: alimentação, cosméticos, ensino profissionalizante, cursos de informática, idiomas, prestação de serviços, vestuário, decoração, esportes e lazer, medicamentos, máquinas, acessórios, equipamentos, dentre outros.

Durante o evento também serão realizadas palestras gratuitas para pessoas interessadas em obter maiores informações sobre como tornarem-se franqueados ou franqueadores. Informações no site www.feiradefranquias.com.br.

Serviço
16ª FRANCHISING FAIR - CURITIBA
Data: 29, 30 e 31 de Agosto de 2013.
Horário: 5ª e 6ª feira das 13h às 21h, e sábado das 10h às 18h.
Palestras: 5ª e 6ª feira às 15h e 17h30h, e sábado às 11h e 14h.
Local: FIEP - Av. das Torres, 1341 - Jardim Botânico / Curitiba / Paraná
Informações: www.feiradefranquias.com.br / (48) 3248-3121

quinta-feira, 1 de agosto de 2013

Silas Malafaia intimida fiéis a não denunciarem “pastores ladrões”



Pragmatismo Político - Silas Malafaia pede aos crentes para não denunciarem os pastores ladrões, “pois ninguém deve se meter com os ungidos de Deus”
Um vídeo bastante polêmico foi postado na última segunda-feira no YouTube: o pastor Silas Malafaia, da Assembleia de Deus, faz uma pregação intimidadora aos fiéis. Ele pede aos crentes para não denunciarem os pastores ladrões, “pois ninguém deve se meter com os ungidos de Deus”.
“Fico vendo caras que chegaram agora ao Evangelho e ficam julgando pastores na internet”, diz Malafaia no vídeo. Para ele, quem calunia pastores não é crente. Segundo o líder religioso, a solução é trocar de igreja e não se meter com “quem é ladrão e pilantra”.
Ainda de acordo com Malafaia, quem resolve enfrentar esse tipo de religioso “vai arrumar problema para a vida”. “Meu irmão, isso é coisa muito séria, eu já vi gente morrer por causa disso. Não toma atitude contra pastor, não entra nessa furada”, prega ele no fim do vídeo. É uma ameaça ou é apenas um aviso para evitar confusão?

Assista ao vídeo:
http://www.youtube.com/watch?v=ZDQ9mV4WJGk