sábado, 4 de janeiro de 2014

Juíza manda PT pagar dívida da campanha de Ideli em 2010: R$ 6,3 milhões



A Justiça determinou ao PT de Santa Catarina que pague uma dívida milionária da campanha de Ideli Salvatti ao governo do Estado em 2010. Coisa de R$ 6,3 milhões. O credor se chama Tvídeo. Trata-se da produtora de tevê que prestou serviços ao comitê eleitoral de Ideli, hoje ministra-chefe da Secretaria de Relações Institucionais da Presidência da República.

A decisão foi trazida à luz pelo repórter João Valadares. Foi tomada pela juíza Rosane Portela Wolff. “Não há dúvidas acerca do direito da autora (Tvídeo) em ser restituída dos valores não pagos pelos requeridos”, anotou a magistrada na sentença. O PT catarinense havia declarado à Justiça Eleitoral que a produção visual da campanha custara R$ 2,74 milhões.

A empresa confirma o recebimento da cifra. Mas alega que remanesceu uma dívida. Na conta da Tvídeo, incluindo-se a atualização monetária, o buraco seria hoje de R$ 8,48 milhões. Considerando-se os valores informados pelo PT na prestação de contas oficial, o reconhecimento da dívida corresponderia, na prática, à confissão de que houve caixa dois na campanha de Ideli.

Atual presidente do diretório catarinense do PT, Carlos Vignatti diz desconhecer o calote. Adversário do grupo político de Ideli, ele comenta: “Isso não estava na prestação de contas que recebi. Eu não posso me manifestar sobre o assunto simplesmente porque não tenho nenhuma informação. Eu nem sequer sabia desse processo.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário