quarta-feira, 21 de maio de 2014

Foz do Iguaçu vive dias de operações militares para a Copa 2014


Uma reunião realizada nesta terça-feira (20) em Foz do Iguaçu, no auditório do 34º Batalhão do Exército, estabeleceu um cronograma de ações que serão desenvolvidas na tríplice fronteira, unindo forças da Segurança Pública e Defesa.

Coordenada pelo general de Exército Altair José Pousin a reunião contou com a presença do coordenador geral da Copa do Mundo da FIFA 2014 no Paraná, Mario Celso Cunha, da vice-prefeita de Foz do Iguaçu Ivone Barofaldi da Silva, do representante da área de Segurança do Comitê Organizador Local (COL/FIFA), coronel César Souza, do comandante do 34º Batalhão de Infantaria Mecanizado, tenente-coronel Messias Coelho Freitas, do representante da Coordenação de Defesa de Área (CDA), coronel de infantaria da FAB Marcelo Rosa Costa, além de autoridades da Polícia Federal, Polícia Civil, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Defesa Civil, Infraero, hotel Bourbon, Samu, Polícia Rodoviária Federal, Detran, Exército, Aeronáutica e Marinha.
Após a reunião as autoridades fizeram uma visita de reconhecimento nas dependências do hotel Bourbon de Foz do Iguaçu, no Centro de Treinamento do Flamengo Esporte Clube, estádio Pedro Basso, onde a seleção da Coréia do Sul ficará concentrada, além de setores estratégicos como locais de energia elétrica, saneamento e hospitais.
Ficou decidido que nos próximos dias uma grande operação militar será colocada em prática na cidade, com simulações de acidentes com múltiplas vítimas, atendimentos de emergência e rotas protocolares. No dia 30 de maio, uma sexta-feira, a ação será repetida. Outra grande operação está reservada para os dias 9, 10 e 11 de junho, visando à preparação da chegada da delegação da Coréia do Sul em Foz do Iguaçu. A comitiva coreana chegará pelo aeroporto de São Paulo, onde passa pela alfândega e desembarca em Foz no dia 11 de junho.
“Além da execução do planejamento operacional, estamos criando um Gabinete de Gestão de Crise que possa dar uma pronta resposta em caso de necessidade”, falou o general Pousin.
Segundo o coordenador geral da Copa, “estamos numa descida sem freios, faltando pouco mais de vinte dias para a Copa, o que significa que estamos numa fase de execução do planejamento”. “É só colocar em prática o que foi definido pelos protocolos”, disse Cunha.
O representante do setor de Segurança do COL/FIFA, coronel César Souza lembrou que “durante o período exclusivo da Copa vamos atuar com os stewards, que são seguranças privados”. “Em Foz do Iguaçu estaremos assumindo posições no hotel, CTs e onde for preciso. Não vejo nenhum problema na segurança do hotel onde ficará a delegação da Coréia do Sul e concentramos nossos esforços no Centro de Treinamento, que vai exigir uma atenção especial de nossa área”, afirmou Souza.
O coronel Fernando Lourenço da Silva, chefe do Estado-Maior da 5ª Divisão de Exército, lembrou que pela tríplice fronteira deverão passar milhares de turistas, via terrestre. “Estaremos acompanhando os deslocamentos dos torcedores e turistas. Afinal, argentinos, paraguaios e chilenos passarão por Foz do Iguaçu em direção aos estádios da Copa do Mundo”, ressaltou Lourenço. A informação é que somente do Chile passarão pela fronteira cerca de 800 ônibus fretados.
Conforme o secretário municipal de Segurança Pública de Foz do Iguaçu, Cleumar Paulo Farias, “estamos com uma equipe preparada para atuar em grandes eventos e contamos com uma Central de Coordenação e Controle, utilizando tecnologia de ponta, rádios de última geração e mais de 120 câmeras de segurança”.
O coronel de Exército Rômulo Marinho falou sobre as ações que serão desenvolvidas em Foz e região. “Depois das diversas simulações que fizemos na cidade-sede de Curitiba voltamos nossas ações para Foz do Iguaçu, que vai abrigar uma seleção estrangeira da Copa do Mundo”, disse Marinho. “Já estamos realizando trabalhos de varreduras, com equipes de antiterrorismo e antibombas, além de técnicos em QBRN. Toda operação é integrada com as Forças de Segurança e multiagências”, concluiu.
A exemplo dos locais estratégicos em Curitiba, o Exército, com as Forças da Defesa, estará assumindo posições junto a Furnas e setores de energia elétrica, nos municípios de Foz e Ivaiporã.

Nenhum comentário:

Postar um comentário