segunda-feira, 21 de julho de 2014

Beto Richa é favorito para vencer no 1º turno e lidera com 42,5%, diz VoxData


Primeira pesquisa realizada para governo do Estado, divulgada nesta manhã segunda-feira (21) pela Rádio CBN, mostra que o governador Beto Richa (PSDB) como favorito e com condições de vencer as eleições ainda no primeiro turno. Beto Richa tem 42,5%, seguido de Roberto Requião (PMDB), com 25,2%, Gleisi Hoffmann (PT), com 16,5% e Bernado Piloto (Psol), com 2%.

Ao Senado, os números são esses: Alvaro Dias (PSDB), com 54,7%; Marcelo Almeida (PMDB), 7,2%; Luiz Piva (Psol), com 2%; e Ricardo Gomyde (PCdoB), com 1,7%; e Mauri Viana (PRP ), com 1,1%. Para presidente, Aécio (PSDB) com 36%; Dilma Rousseff (PT), com 31%; Eduardo Campos (PSB), com 12,1%; Pastor Everaldo (PSC), com 4,1% e outros menos de 1%, indecisos somam 14,9%.

O Voxdata entrevistou 500 eleitores entre os dias 15 e 19 de julho em Cascavel. O intervalo de confiança é de 95% e margem de erro é de 4,38%. As pesquisas foram registradas no TSE sob o número 00216/2014 (para presidente e senador) e no TRE sob o número 0003/2014 (para governador). A CBN contratou quatro pesquisas até o dia 5 de outubro.

sábado, 19 de julho de 2014

Mulher é apedrejada até a morte pelo ISIS


Fontes da imprensa árabe e mundial divulgaram hoje imagens de um ataque dos terroristas do ISIS (Estado Islâmico para o Iraque e a Síria) à um mulher, moradora de um vilarejo situado nos arredores da cidade de Raqqa, no norte da Síria.

A mulher, não identificada ainda, foi acusada pelo ISIS de heresia e condenada à morte por apedrejamento. Segundo o Observatório Sírio para os Direitos Humanos, em entrevista com moradores da região, este foi o primeiro caso de apedrejamento, mas o ISIS ameaçou condenar mais pessoas ao apedrejamento, caso estas não sigam suas leis extremistas, fato que tem aterrorizado os habitantes da região.
Alguns dos moradores declararam à France Press que as ameaças tem sido constantes, fato que tem gerado medo nos moradores, que tem evitado sair de casa.
A região de Raqqa é uma das regiões sírias que mais sofrem com a presença do grupo terrorista ISIS. Este grupo terrorista foi criado pela CIA e conta com financiamento da Arábia Saudita e Catar.

Sensus aponta Dilma e Aécio empatados no segundo turno


Pesquisa feita pelo Instituto Sensus mostra que a presidente Dilma Rousseff (PT) sofreu uma oscilação dentro da margem de erro, mas manteve o mesmo patamar nas intenções de voto. A pesquisa mostrou ainda que Dilma e o candidato do PSDB, Aécio Neves, estão empatados tecnicamente em um eventual segundo turno. As informações são da Agência Estado.

A presidente oscilou de 32,2% das intenções em junho para 31,6% no levantamento divulgado neste sábado pela revista IstoÉ. O candidato do PSDB à Presidência, senador Aécio Neves, oscilou de 21,5% para 21,1%. Já Eduardo Campos, do PSB, oscilou de 7,5% para 7,2%%.

O pastor Everaldo Pereira (PSC) teve 2,6% das intenções de voto, ante 2,3% em junho. Luciana Genro (PSOL) tem 1,1%. Rui Costa Pimenta (PCO), 0,7%. José Maria (PSTU), 0,5%. Eduardo Jorge (PV), 0,3%. Eymael (PDC), 0,3%. Levy Fidelix (PRTB) 0,3%. Mauro Iasi (PCB) tem 0,1%. Brancos, nulos, não respondeu são 34,4%, ante 28,8% na pesquisa anterior.

Segundo turno

Nas simulações de segundo turno, a diferença entre a presidente Dilma Rousseff e seus potenciais adversários caiu. No cenário com Aécio Neves, o placar fica em 36,3% contra 36,2% do tucano, tecnicamente empatados. Em junho, Dilma tinha 37,8% das intenções contra 32,7% de Aécio, uma diferença de 5,1 pontos porcentuais.

Quando o oponente de Dilma é Eduardo Campos, a presidente teria 38,7% das intenções de voto contra 30,9% do pessebista, uma diferença de 7,8 pontos porcentuais. Em junho, a petista tinha 37,5% contra 26,9% de Campos, 10,6 pontos de diferença.

Avaliação do governo

Os eleitores também foram questionados sobre a avaliação do governo Dilma Rousseff. A avaliação positiva oscilou de 34,2% em junho para 32,4% agora. A avaliação negativa caiu de 34,6% no levantamento anterior para 28,5% na pesquisa atual. Já a avaliação regular subiu de 29,1%% para 36,4%. A porcentagem dos que não responderam ou não souberam responder ficou em 2,8%, ante 2,2% da última mostra.

A pesquisa Sensus, contratada pelo próprio Instituto, foi a campo entre 12 e 15 de julho e ouviu 2 mil eleitores em 136 municípios de 24 Estados do País. O levantamento tem nível de confiança estimado de 95% e margem de erro máxima de 2,2 pontos porcentuais. A pesquisa foi registrada na Justiça Eleitoral sob o protocolo BR-00214/2014.

PT ataca 'passe livre' de Eduardo Campos


O PT e o candidato do PSB à presidência, Eduardo Campos, trocaram críticas nos últimos dias em relação ao passe livre. Na terça-feira, Campos confirmou que está estudando uma proposta e que poderá, caso eleito, trabalhar pela gratuitamente do transporte público para estudantes da periferia. "Queremos afirmar o nosso compromisso com a questão da mobilidade, sobretudo dos estudantes e com a causa do passe livre. É isso que a gente estava gravando, eu não sei como essa notícia saiu", disse a jornalistas na saída do evento. "Estávamos fazendo um programa com uma série de alunos que foram se reunir e gravar conosco. Tratamos do assunto respondendo a uma pergunta de um estudante e eu reafirmo o que eu disse lá. (...) Eu e Marina temos o compromisso com a tese do Passe Livre."

O PT reagiu ontem à declaração. Segundo artigo publicado pela legenda e compartilhado em sua página oficial do Facebook, a proposta do ex-governador de Pernambuco "é meramente eleitoreira". "A promessa também destoa de sua ação durante os protestos de janeiro de 2012, quando defendeu a forte ação policial contra estudantes que pediam o "Passe Livre Estudantil". E não ficou só nas palavras, pois a PM pernambucana reprimiu os protestos com balas de borracha e bombas, que foram lançadas inclusive dentro da Faculdade de Direito do Recife, ponto de encontro dos manifestantes", destaca o texto do PT.

No Facebook, o texto petista foi intitulado de "promessas vãs". No post, há uma foto do ex-governador com imagens do batalhão de choque ao fundo e uma mensagem escrita "contradições socialistas". Já no site do partido, a nota é intitulada "Campos promete passe livre, mas reprimiu manifestações em Pernambuco".

"Playboy mimado"

No início do ano, uma publicação na página do PT no Facebook gerou polêmica. Também com críticas a Campos, o texto chamou o então governador pernambucano de "Playboy mimado" e "tolo". A publicação dizia ainda que ele era um candidato "sem projeto, sem conteúdo e sem compostura política" para disputar a Presidência da República neste ano.

FolhaPress

quarta-feira, 9 de julho de 2014

A história viva da elegância curitibana: Carlito Coelho


Houve um tempo em que Curitiba era considerada uma das capitais mais elegantes do país. Algumas lojas de moda masculina ficaram famosas: Casa Londres, Casa Cosmos, Casa Otoni, Lord Magazine, Loja Constantino, Loitner e Casa Coelho. Nesse universo de requinte e bom gosto, destacava-se Carlito Coelho, ou melhor, Carlos da Costa Coelho.

Nosso entrevistado desta edição, Carlito Coelho, é o último dos grandes lojistas de moda masculina de um tempo em que Curitiba era conhecida como uma das capitais mais elegantes do país. Ele é o proprietário da Casa Coelho, fundada em 1957 na rua Senador Alencar Guimarães, esquina com a Praça Osório.
Aos 90 anos de idade, casado, pai de três filhos, mantém a elegância no vestir e a simpatia que contagia todos que o conhecem. Ele conta que “a moda masculina muda pouco, leva em média 10 anos para apresentar mudanças, e ainda assim se limita a mudanças triviais, seja no estilo dos cortes dos paletós, formatos de botões, tecidos, cores entre outros detalhes. A moda feminina sim, muda rapidamente.”
A Casa Coelho é a última das grandes lojas de moda masculina que marcaram época na história de Curitiba. Entre nomes famosos como Casa Londres, Casa Cosmos, Casa Otoni, Lord Magazine, Loja Constantino e Loitner, restou apenas a Casa Coelho dos tempos áureos da moda masculina. Carlito conta que “a Casa Coelho é uma loja privilegiada porque tem fregueses bons e fiéis. Hoje nós atendemos os netos e os filhos dos clientes tradicionais. Mas houve um tempo em que Curitiba tinha a Chapelaria Vênus, em 1940, na Rua XV de Novembro esquina com a Marechal Floriano. Uma loja especializada em chapéus, algo raro.”


Sobre a moda jovem, industrializada, massificada pelos meios de comunicação, Carlito opina que “é feia. Acho horrível. É algo que privilegia a quantidade e não a qualidade. Felizmente existem pessoas que preferem produtos de alta qualidade. Produtos bons você encontra em poucos lugares, mas porcaria encontra em qualquer lugar.”
Carlito nasceu em 26 de março de 1926, ano da fundação do Clube Atlético Paranaense. Quando jovem, trabalhou com o pai, como escriturário. Trabalhou com vendas de automóveis e foi para São Paulo atuar como inspetor de uma companhia montadora de veículos. Regressou a Curitiba e com a gratificação que recebeu, equivalente hoje a 60.000 reais, montou sua primeira loja de roupas masculinas, trazendo para Curitiba o melhor da moda do Rio e São Paulo.
A loja foi montada no atual endereço, esquina da praça Osório com a rua Senador Alencar Guimarães, na época um local não muito propício para este tipo de comércio, uma vez que as lojas de roupas masculinas se concentravam na Rua XV de Novembro, praça Tiradentes, praça Generoso Marques e parte da Barão do Rio Branco.
Algumas pessoas não acreditavam que a loja tivesse sucesso. Na época, Carlito contratou um marceneiro espanhol para fazer a fachada e as prateleiras, com requinte e elegância. E contrariando as expectativas, a Loja Coelho cresceu, abrindo mais duas portas nas laterais, de frente para a Praça Osório.
Naquele tempo, conta Carlito Coelho, “artistas nacionais que se apresentavam no Teatro Guaíra, e ficavam hospedados no Hotel Del Rey, vinham comprar na loja. Além de ministros, desembargadores, governadores, senadores, deputados, empresários e industriais. O ex-presidente Juscelino Kubitschek comprou um par de sapatos na loja, quando veio fazer uma palestra no Teatro Guaíra”.

História no Clube Atlético Paranaense
Carlito Coelho trabalhou com três ex-presidentes do Clube Atlético Paranaense: Jofre Cabral e Silva, Santiago de Oliveira e coronel Passarino Moura.
“Sou atleticano desde criança”, conta Carlito. Na diretoria do Atlético ele foi secretário e substituiu o presidente. Foi candidato a presidente do clube, mas em plena campanha, um mês antes da eleição, sofreu um problema cardíaco, causado pela pressão que atinge os dirigentes de clubes. O médico proibiu que ele continuasse na campanha. Assumiu então, como candidato único, Lauro Rego Barros, que veio a ser Secretário de Estado da Educação.
Sobre a conclusão da Arena da Baixada, Carlito afirma que “é a realização de um sonho dos atleticanos e dos paranaenses. A Arena foi concluída graças ao trabalho e persistência do Mario Celso Petraglia. Sem ele não haveria a Arena, este estádio monumental, um dos mais bonitos e modernos do país.”

domingo, 6 de julho de 2014

Governo Dilma (PT) persegue o Paraná


"É uma queda de braço política. Creio que está havendo uma implicância. A União está digladiando com Estados governados pela oposição, como Paraná e Goiás, outro processo que tenho”, disse o ministro do STF, Marco Aurélio Mello ao Valor Econômico. O ministro foi relator do processo em que o governo do Paraná acionou a União pela liberação imediata de recursos do Proinveste. Ele concedeu três liminares determinando a liberação dos recursos.

O Paraná é um dos principais pagadores de impostos para a União, e vem sendo perseguido e prejudicado na liberação de verbas federais, com o objetivo de dificultar a governabilidade em nosso Estado. É deprimente.

sexta-feira, 4 de julho de 2014

Valcke elogia melhor Copa


Foto: Jérôme Valcke, Bebeto e o coordenador-geral Mario Celso Cunha

Ainda restam oito jogos para o fim da Copa do Mundo, mas Jérôme Valcke, secretário-geral da Fifa, já tem sua opinião formada sobre o Mundial. Para ele, essa edição realizada no Brasil é a melhor dos últimos tempos com relação ao futebol praticado dentro de campo. Em entrevista ao canal Sportv, o cartola diz que isso está comprovando que a escolha do País como sede foi acertada.

"Eu acho que, sem sombra de dúvidas, é a melhor Copa com relação ao futebol. Desde a primeira fase. É a Copa com o maior número de gols desde 1982, isso sem falar em surpresas como a Costa Rica e Argélia. O que estamos vendo fora de campo nas diferentes cidades-sede é o que todos esperávamos do Brasil. Este é o lugar onde o futebol é uma religião. Esperávamos uma festa singular, e acho que o País está no caminho de entregar tudo o que dele foi esperado", afirmou Valcke.

O secretário-geral da Fifa ainda contou que, para ele, o pior momento de todos os sete anos de preparação foi quando declarou que o Brasil merecia um "chute no traseiro" pelos atrasos e problemas enfrentados nas obras para a Copa do Mundo. "Se me perguntar da pior lembrança de todo esse trabalho, esse foi o pior. Foi a pior parte dos meus sete anos de jornada nessa preparação".

Problemas fora de campo

Acho que tivemos pequenos problemas fora dos estádios, mas nada que tenha sido muito importante dentro dos estádios. Identificamos nos primeiros jogos e não deixamos repetir nos outros. Superamos o que esperávamos. Não estou estressado, viajei, curti como torcedor e verei as próximas partidas para ter certeza de que posso ficar contente, assim como todos estão.

Mudanças na regra

Sobre o número de substituições, isso é algo que já conversamos na última reunião, mas como não tivemos tempo o suficiente para discutir, retiramos essa proposta. Como sabem, o conselho mundial mudou, temos um painel de futebol, que serve para técnicos e jogadores. Assim temos certeza que todos os interessados expressem sua opinião. Essa questão será discutida no painel, como uma alteração a mais na prorrogação e como eles usariam isso. Ainda temos que discutir para ter certeza que vamos melhorar o jogo. Não é porque tivemos cinco partidas na prorrogação que vamos mudar isso.

Manipulação de resultados

A Copa do Mundo é um campeonato exemplar, tudo tem que ser perfeito. Sempre me surpreendo com os que pensam que podem manipular o resultado de uma partida. Quando há algum indício de que algo está sendo feito errado se abre uma investigação. Tenho certeza que Ralf (Mutschke, diretor de segurança da Fifa) tem todas as ferramentas para controlar e verificar se tem algo errado.

A manipulação é algo que acontece no futebol e não acho que um dia conseguiremos eliminar 100% esse problema. Infelizmente é um grande negócio em várias partes do mundo, não tem a mais a ver com futebol, são apostas para ganhar dinheiro. Às vezes nem interfere o resultado, é apenas uma aposta. Mas aquilo que é feito por debaixo do pano, o "mercado negro", feito pelas máfias, é muito difícil de combater. Temos que lutar, ter apoio dos países e do ministério da justiça para termos sanções contra essas manipulações.

Tecnologia no futebol

Acho que a decisão de usar a tecnologia na linha do gol foi perfeita. Tivemos exemplos que comprovamos que a decisão foi acertada pela arbitragem. Também usamos o spray que surgiu na América do Sul e hoje é usado no mundo todo. O próximo passo seria usarmos o vídeo, pois não há uma tecnologia para ver impedimento, teria que usar as imagens no meio da partida, o que abriria uma caixa de pandora, seria uma discussão eterna. Vamos passo a passo, vamos tentar ajudar os árbitros. Queremos ter certeza de que não daremos um passo maior que as pernas.

Caso Luis Suárez

Foi uma decisão de um comitê independente, tenho que respeitar essa independência. Como torcedor acho que está certo, já foi a terceira vez dele, temos que parar com esse tipo de comportamento. É o evento mais visto do mundo, são pessoas de gerações mais antigas, o profissional é a ponta do iceberg, não podemos deixar isso acontecer. É muito bom ele ter pedido desculpas, mas não reconheceu que fez algo de propósito. Agora entrou com o recurso feito para tentar reduzir a pena, será o último passo para ele, não irei comentar esse processo em andamento.

Fair Play na Copa

Como um todo tivemos um espírito muito bom. Os jogadores estão gentis entre eles. Os jogos que eu estive não vi muitas coisas de mau comportamento. Eles sabem que o mundo inteiro está assistindo, seria triste dizer que não há limites para ganhar, mas minha sensação é de que havia um reconhecimento entre os jogadores, assim como para os torcedores.

Críticas da imprensa internacional

Acho que a partida final precisa ter o mais alto nível de segurança. Já evitamos vários problemas. Os stewards foram bem treinados e é um recurso novo no Brasil. No Maracanã havia o risco de pessoas invadirem, mas, após tudo que aconteceu, tive reunião com generais, chefes das polícias e reforçamos a segurança do estádio. E funcionou. A segurança é uma responsabilidade do governo brasileiro. Se a principal reclamação da imprensa internacional é a segurança, acho que está errado. Em 2010, diziam que a segurança seria um pesadelo e nada aconteceu. Não acho que tenha acontecido muita coisa no Brasil.

Comportamento dos torcedores

Nunca vamos colocar em risco a organização de um jogo, se achamos que terá que controlar será controlado, não dá para vender uma cerveja e não vender a segunda, faz parte da Fifa, foi um pedido nosso (vender a bebida alcoólicas nos estádios) e é isso que já fizemos em todas as outras Copas do passado. Estamos confiantes de que a venda de cerveja é parte do jogo de certa forma, é algo que está acontecendo em todos os países do mundo. O que fiquei preocupado é com o nível de embriaguez das pessoas que não se comportavam bem.

Reclamação de altas temperaturas

Acho que se isso não causar um impacto na saúde dos jogadores, está tudo bem. Já fizemos duas paradas técnicas para ter certeza que os jogadores tivessem tempo para se reidratar. Não diria que reclamam para justificar algo que deu errado. Não acho que jogamos nas piores condições. Na final de 2008, nos Jogos Olímpicos de Pequim, também era uma condição bem difícil, no México também era complicado, então não é uma novidade.

Clima de Copa

Eu já li algo sobre a seleção holandesa, que a atmosfera é a melhor que já tiveram. Estão saindo, indo a praia, curtindo a vida. A Copa não é apenas para jogadores ficarem 30 dias trancados nos quartos. Por isso sou a favor de que a Copa seja organizada em um único país. Se fosse em dois, não sentiríamos aquilo que estamos sentindo aqui. Você tem um momento social ótimo, conhece a cultura do País. Temos que continuar assim.

Venda de ingressos

Você pode sempre fazer coisas de uma forma melhor. Acho que o sistema não foi ruim, a questão é o nível de demanda. Na primeira fase tivemos 10 milhões de pedidos, e, quando se tem essa demanda, é verdade que existem poucos sistemas do mundo que aguentam isso na internet. Nós tínhamos o centro de ingressos, de retiradas, temos a internet e não vejo o que mais poderia ser feito. Se der para melhorar, faremos. Mas é muito difícil, não se vocês já viram os ingressos falsos, a qualidade é impressionante. Por isso é importante ter a tecnologia de segurança dentro deles. Assim as pessoas não entram.

Problema de cambistas

Muitas pessoas foram presas nas ruas. Estamos fazendo o melhor, aumentando o nível de cooperação para lutar contra esses sistemas de vendas organizadas. Imagina o preço de um Brasil x Argentina no mercado negro. Estamos fazendo o possível para controlar essa situação. Acho que é uma luta permanente que temos que intensificar dia a dia.

Elefantes Brancos e as 12 sedes escolhidas

Depende do tamanho do país. O Brasil é enorme, veja o que aconteceu em Manaus. Dizem que foi impressionante, agora terão novos voos diretos entre Madri e Manaus, o turismo vai crescer. Eles precisam ter certeza que o estádio não fique vazio. Brasília mostra que com apoio da CBF, das empresas privadas, mostra que o estádio pode ser utilizado mesmo sem ter um clube na cidade. Você pode organizar jogos do Campeonato Brasileiro. Acho que para o Brasil, parte do legado é que o futebol será jogado em outro nível, com outras estruturas.

Condição dos estádios

Estavam em condições, não estamos pedindo que cada um seja uma obra de arte. O Brasil tem estádios lindos, acho que não tem nenhum que não seja impressionante. Tenho um favorito, mas só falarei depois do final da Copa do Mundo.

Mala de dinheiro para Gana

Não é a imagem que queremos transmitir, isso é um acordo entre federação e jogador, acontece com todo mundo. Esse tipo de greve, na véspera de um jogo, não é algo que achamos legal, ainda mais que seja pago em dinheiro. Não estamos mais em uma sociedade que o dinheiro vivo tem esse símbolo. Temos que ter certeza de que quando há um risco de ter esse tipo de problemas, temos que resolver antes da competição começar.

(Se a Fifa pode se envolver nesses acordos) Por que não? Não sei se temos que pedir uma cópia do contrato, mas o dinheiro é pago pela Fifa, nós temos um sistema de prêmio, desde o primeiro minuto jogado. Acho que temos que pensar em nós, temos que proteger nossos eventos. Isso já aconteceu com a seleção de Togo em 2006, não é uma novidade. Temos que encontrar uma solução para isso. Se sabemos que há um problema, porque não tentar encontrar uma solução?

Mundial de Clubes no Brasil

A decisão será em dezembro, quando estaremos em Marrocos para a última edição de lá. Estamos recebendo os documentos e o comitê irá decidir. O Brasil tem toda estrutura para organizar qualquer evento futebolístico. Terão a Olimpíada de 2016, e o futebol será o único esporte jogado fora do Rio. O País tem um nível de campos de futebol que é singular no mundo, poucos países podem dizer que tem tamanha infraestrutura. Além dos estádios, são três centros de treinamento por cidade.

Satisfação com a Copa do Mundo

Eu não acho que tinha uma expectativa negativa. Acho que eu fiz críticas ou comentários negativos, muitas vezes fui visto como alguém que foi crítico com a organização, mas não tinha medo. Só queria ter certeza que todos estavam trabalhando muito. A expectativa era que a Copa seria um sucesso. Hoje estou muito feliz, toda Fifa está feliz, assim como o COL, as cidades-sede e Aldo Rebelo. Temos trabalhado juntos para ser um sucesso, era nossa única meta. O único desejo era para o Brasil dizer que conseguiam. Agora podem dizer: "ei mundo, chegamos lá".

Mercado nos Estados Unidos

O que vimos nos Estados Unidos é impressionante. A audiência bateu recorde, é inédito, passou a NBA. Temos que reconhecer o trabalho feito pela seleção americana. Está claro que lá o futebol é muito forte, é o país onde temos o maior número de jovens praticantes em todo o mundo. O problema é na universidade, que não tem futebol e os outros esportes dominam. O esporte irá se tornar um dos potenciais. É um comprometimento da Fifa de trabalhar junto com os EUA para se tornar isso um sucesso por lá. Eles querem organizar a Copa de 2026, com certeza será um trabalho de longo prazo.

terça-feira, 1 de julho de 2014

Requião e Rosane perdem apoio da Rede e de Marina


O diretório da Rede Sustentabilidade, partido da ex-senadora Marina Silva, retirou oficialmente o apoio à candidatura da deputada federal Rosane Ferreira (PV). Ela havia se lançado como pré-candidata ao governo do Paraná, mas resolveu aceitar o convite para ser vice na chapa do senador Roberto Requião (PMDB) na disputa pelo Palácio Iguaçu.

Em nota oficial, a Rede esclarece que o apoio a Rosane “sempre esteve vinculado à candidatura própria do Partido Verde” e que a confirmação dela como vice em qualquer uma das outras chapas resultaria na retirada de apoio do partido. Ainda segundo a nota da Rede, “toda e qualquer deliberação de apoio a candidatos ao governo do Paraná só se dará caso haja entendimento e referendo da Executiva Nacional do partido e do diretório provisório no Paraná”.