quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

Requião é desleal, traiçoeiro e avarento


Doático Santos

Ao tentar desmerecer a recém anunciada, Tendência PMDB Esperança e Mudança, ex-governador demonstra a opção pela autofagia como estratégia para domínio do poder no PMDB do Paraná e aleivoso, ataca os que trabalham por um horizonte de convívio solidário no partido.

Foi desleal com as lideranças populares do PMDB de Curitiba que o ajudaram construir um partido voltado para a parcela da população mais sofrida e que viveu, por muito tempo, perseguida pelo lernismo que não enxergava o direito dos moradores de favelas, em ter sequer, uma torneira pública de água tratada, além de os impedir acesso à rede de energia elétrica. Em 2012, senador e já governador aposentado, ele Requião, escolheu como candidato a prefeito de Curitiba pelo PMDB, o maior expoente do lernismo - depois do próprio Lerner - nada mais nada menos que Rafael Greca de Macedo. Deslealdade no maior grau de expressão possível.

Traiçoeiro, me pediu à época que montasse um diretório municipal que fosse de nossa confiança, 'sic', e utilizou aquela articulação para impor Greca como candidato peemedebista majoritário. Não foi diferente nas eleições de 2014. Enquanto lançava todo tipo de aleivosia contra a bancada de deputados do PMDB, percorreu o estado com a mala preta do pedágio, seduzindo lideranças para apoio a Marcelo Almeida, dono da pedageira Ecovia, como candidato a senador pela legenda peemedebista.

Avarento, sabia que não tinha chances de vitória para o governo do estado, mas concorreu tão somente para eleger o filho Maurício como deputado estadual. Não fora - ele Requião - candidato, seu primogênito não chegaria nem próximo dos candidatos a deputado, mais votados. Avarento, quer agora conceder a direção do PMDB aos membros da família, Mauricinho e Joãozinho, como se nossa legenda, devesse ser transferida como uma herança dos Mello e Silva, que o oportunismo eleitoral transformou em Requião.

Vamos seguir na estruturação da Tendência PMDB Esperança e Mudança. Particularmente, trabalho na edição de um caderno que reproduz a notícia crime que mantenho no Ministério Público Federal sobre o escândalo do cofre, com farta documentação de negócios estranhos do ex-governador. As urnas não deixaram dúvidas e deram o recado definitivo: vá pra casa, Requião. Simples assim: #vapracasaRequiao

Doático Santos, secretário-geral do PMDB de Curitiba, e membro do diretório estadual do PMDB do Paraná

Nenhum comentário:

Postar um comentário