segunda-feira, 2 de fevereiro de 2015

Bandeira de Mello: "Mídia é o mais perigoso inimigo do Brasil"


Em entrevista ao programa Brasilianas.org, na TV Brasil, apresentado por Luis Nassif, o jurista Celso Antônio Bandeira de Mello, afirmou que a mídia é o maior inimigo do Brasil. "Eu considero que o mais perigoso inimigo do Brasil é a mídia brasileira e do jeito que ela é”.

Mello defende um mandato de oito anos para os ministros do STF, e não vitalício como é hoje. Bandeira de Mello é um dos mais importantes juristas brasileiros, sendo um dos maiores expoentes do Direito Administrativo. Foi professor da Faculdade de Direito da PUC, onde mais tarde se tornou vice-reitor, além de ter vários títulos acadêmicos.

Na entrevista, Bandeira de Mello enfatiza a necessidade de uma reforma no Poder Judiciário, uma delas é a redução do tempo de permanência no cargo, que segundo ele deveria ser de, no máximo, oito anos. Hoje, o cargo é vitalício.

“Uma ministra do Supremo [Tribunal Federal] me disse, não faz muito tempo: ‘tanto nos chamam de excelência que a gente acaba pensando que é mesmo’”. Segundo o professor, a ministra em questão se referia à necessidade de se estabelecer um limite para os mandatos no STF.

Mello afirma que a principal causa que impende o aprimoramento do judiciário é o conservadorismo, que afasta o cidadão comum da garantia do direito. A imprensa é um dos pilares desse conservadorismo

Sobre a insistência ao tema de liberdade de expressão na pauta da grande mídia, Bandeira de Melo disse: “Fala-se muito em liberdade de imprensa como sendo uma coisa importante por uma razão óbvia: onde é que nós recebemos informações sobre o Brasil e sobre o mundo? É pela mídia. Logo, se ela nos der uma informação truncada, orientada, encaminhada para valorar certas coisas e desvalorizar outras, o que nós brasileiros vamos ter dentro da cabeça?”. Ele salientou a importância da educação para elevar o nível cultural da população para se contrapor aos efeitos deletérios dessa mídia.

Fone: Jornal GGN

Nenhum comentário:

Postar um comentário