domingo, 15 de abril de 2012

Agentes secretos dos EUA fazem turismo sexual na Colômbia



Esse tipo de escândalo não é de hoje. Em todos os países onde os Estados Unidos da América instalam ou mantém bases militares, as denúncias são constantes, e esbarram no silêncio da imprensa corrupta. Mas este caso mereceu destaque na imprensa porque envolveu os agentes secretos que fazem a segurança direta do presidente Barack Hussein Obama.
Na semana passada, durante a realização da Reunião de Cúpula das Américas, 11 agentes secretos norte-americanos fizeram turismo sexual em Cartagena, organizando orgias com prostitutas.
"Os integrantes envolvidos foram levados para a sede do Serviço Secreto, em Washington, para serem interrogados hoje", informou o subdiretor da força, Paul Morrissey. "Esses 11 funcionários foram suspensos."
Tentando minimizar o caso, Morrisey declarou que "A natureza das acusações, somada a uma política de tolerância zero frente a casos de má conduta, resultou na decisão do Serviço Secreto de retirar essas pessoas de sua missão e substituí-las por outros membros do Serviço Secreto".
"Estes atos não afetam a capacidade do Serviço Secreto de colocar em prática um plano de segurança completo para a visita do presidente a Cartagena", acrescentou o subdiretor.
Um jornalista de Cartagena publicou em sua coluna a seguinte explicação: “Se o presidente Obama pode f(*) com a América Latina, porque seus seguranças não podem f(*) as prostitutas colombianas?”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário