sábado, 13 de agosto de 2022

A música define a cultura

Segundo Platão, nós podemos conhecer um povo\pessoa pela música que escuta. ---- por E. Becker ----- A música é capaz atingir mais profundamente a alma de um cidadão, podendo moldá-la para o bem ou para o mal. O uso correto da educação musical iria abrandar os irascíveis e afastar os maus vícios, assim como atrairia as boas virtudes, coragem, ordem à alma e até mesmo justiça. O uso da música de forma incorreta, pode moldar/anestesiar o homem, guiá-lo por caminhos tortuosos de forma automática. Ditando assim o que ele deve consumir, como ele deve viver. Acredito muito nisso tudo, e analisando as músicas vazias que estão no top 10 Brasil, vejo que elas não passam de um anestésico pra massa. Letras que falam de traição, álcool, ving4nç4, pr0m!scu!d4de, ostentação, são as mais escutadas. O Brasil é top também no ranking mundial de mortes por f3m!nicíd!0. vi0lênci4 d0mést!c4. m0rt3s por 4rm4 de fogo. Ac!d3ntes de trânsito por consumo de álcool. Alc00l!sm0. Será que sou o único que vê que isso tudo está ligado? Que fique claro que eu não quero te dizer o que você deve ouvir, você é livre para escutar o que quiser. Só preste atenção naquilo que você está consumindo. Isso está te trazendo edificação? Ou só é mais uma droga para te anestesiar da realidade e te fazer de marionete?

Após pressão, Ratinho Jr. arruma vaga para prisão de bolsonarista que assassinou Marcelo Arruda

Blog do Esmael Morais - O governador cessante Ratinho Jr. (PSD) não resistiu à pressão e voltou atrás, após 48 horas, arrumando vaga para a prisão do bolsonarista Jorge Guaranho, que assassinou há um mês o dirigente do PT Marcelo Arruda, em Foz do Iguaçu, durante sua festa de 50 anos que fazia alusão ao ex-presidente Lula. O crime político motivado pelo ódio chocou o país e o mundo, que exigiu das instituições públicas providências para conter a violência no processo eleitoral de 2022. A Secretaria de Estado de Segurança Pública (SESP), subordinada ao governador Ratinho, voltou atrás de um parecer e determinou que o Complexo Médico Penal (CMP), em Pinhais, receba o bolsonarista assassino, como decidiu a 3ª Vara Criminal de Foz do Iguaçu. No início da semana, um parecer do governo do Paraná, dizendo que não tinha condições de receber o preso, obrigou o juiz iguaçuense Gustavo Germano Francisco Arguello a decretar a prisão domiciliar de Guaranho. No entanto, nesta sexta-feira (12/08), com o recuo do Palácio Iguaçu, a prisão domiciliar do bolsonarista foi revogada e foi decretada novamente a prisão preventiva dele – sem prazo para terminar -por homicídio duplamente qualificado com motivação política. Além de uma derrota política de Ratinho Júnior também o foi do presidente cessante Jair Bolsonaro (PL), que moveu mundos e fundos para desqualificar a motivação política do crime que tirou a vida de Marcelo Arruda. – Entendemos que a decisão de revogação da prisão domiciliar de Guaranho, com a decretação da preventiva, atende os anseios da sociedade e das vítimas familiares, no sentido de se fazer Justiça. Fundamental a preservação do interesse público, ainda que a posição inicial do Governo do Paraná seja inexplicável – declarou o defensor da família de Marcelo Arruda, o advogado Daniel Godoy Jr. O deputado Arilson Chiorato, presidente do PT no Paraná, que integra a Comissão Externa da Assembleia Legislativa do Paraná para acompanhar o Caso Marcelo Arruda, comemorou a revogação da prisão domiciliar de Jorge Guaranho. – Justiça tarda mas não falha! Juiz manda assassino de Marcelo Arruda voltar para prisão fechada – disse, ao reverberar que a Secretaria de Segurança Pública, do governo Ratinho Jr., voltou atrás depois de manifestação de toda sociedade, inclusive nós, deputados da Comissão que acompanha o caso. “Por investigação e processo isentos. Que a Justiça seja feita!”, completou. O coordenador regional da DEPEN (Departamento Penitenciário do Paraná), vinculado à SESP, Diego Rodrigues Dias, por ofício, tomou ciência da revogação da prisão domiciliar de Guranho e a decretação de sua prisão preventiva.

Exército teme aumento de casos de violência eleitoral e monta esquema de segurança

Publicado por Luiza Lopes - DCM ------ O Exército se reuniu em Brasília na primeira semana de agosto para tratar das eleições. Segundo a avaliação dos 16 generais que compõe o Alto Comando, a disputa política polarizada entre Lula (PT) e Jair Bolsonaro (PL) pode causar um aumento de casos de violência eleitoral. Os comandos militares regionais deixarão os batalhões nos quartéis preparados para eventuais convocações nos dias das eleições. Os batalhões do Exército costumam ficar mobilizados no dia da votação nos estados que solicitam ajuda federal. O Exército se reuniu em Brasília na primeira semana de agosto para tratar das eleições. Segundo a avaliação dos 16 generais que compõe o Alto Comando, a disputa política polarizada entre Lula (PT) e Jair Bolsonaro (PL) pode causar um aumento de casos de violência eleitoral. Os comandos militares regionais deixarão os batalhões nos quartéis preparados para eventuais convocações nos dias das eleições. Os batalhões do Exército costumam ficar mobilizados no dia da votação nos estados que solicitam ajuda federal. Em pleitos anteriores, no entanto, não havia a avaliação de que eles poderiam ser necessários para atuar em eventuais episódios de violência relacionada ao processo eleitoral. As estratégias sobre como reagir a esse cenário já são discutidas entre representantes dos militares e de estados que devem solicitar apoio das Forças Armadas para a segurança e logística do primeiro turno, como Rio de Janeiro e Tocantins. Segundo os generais consultados pela Folha de S.Paulo, a morte do militante petista Marcelo Arruda, assassinado pelo bolsonarista Jorge Guaranho em sua festa de aniversário que tinha como temática o PT e o presidente Lula, acendeu o sinal de alerta para o risco de aumento de casos de violência. A escalada de violência política motivou a Força a definir que os 67 exercícios militares principais previstos para o ano devem ser executados até setembro; depois disso, o efetivo ficará à disposição para eventuais necessidades. A cúpula do Ministério da Defesa, por sua vez, vê como baixo o risco de apoiadores de Jair Bolsonaro (PL) reeditarem a invasão do Capitólio, nos Estados Unidos, caso o presidente perca a eleição para o ex-presidente Lula. Ao ser questionado em audiência na Câmara se as equipes de inteligências das Forças Armadas “monitoram grupos armados ou pessoas mal-intencionadas [que possam tentar] interferir e tirar a paz no processo eleitoral”, o ministro da Defesa, general Paulo Sérgio Nogueira, respondeu que as Forças Armadas monitoram eventuais movimentações por meio de sistemas integrados de inteligência, mas não identificou risco de invasão como a de 6 de janeiro, nos Estados Unidos. “A preocupação que a senhora expõe no comentário em relação ao emprego da inteligência internamente e, não sei se foi essa a intenção, no que diz respeito ao processo eleitoral, eu nego e não existe esse tipo de preocupação [reedição da invasão do Capitólio no Brasil]”, afirmou.

“A maior compra de votos da história do país”, diz Calejon sobre vale-gás e Auxílio Brasil

(Foto: Adriano Machado/Reuters | Reprodução) ---- “Vale-gás e Auxílio Brasil vão servir de paliativos para milhões de brasileiros”, disse o jornalista e escritor Cesar Calejon ---- 247 - “Esse é o principal golpe eleitoral. É a maior compra de votos da história do país”, afirmou o jornalista e escritor Cesar Calejon, durante participação no programa Giro das Onze, da TV 247. “Infelizmente, deve surtir algum efeito. Nesse jogo de xadrez eleitoral tem dois grandes lances: verificar como parte da população começa a reagir ao recebimento efetivo desses benefícios; e o segundo, com o manifesto”, destaca ele, se referindo a Carta em Defesa do Estado Democrático de Direito, que reuniu diversos setores da sociedade em defesa do sistema eleitoral. “Vale-gás e Auxílio Brasil vão servir de paliativos para milhões de brasileiros”, disse Calejon, enfatizando que “não basta formar consumidores, mas é preciso fomentar o pensamento crítico”. “Cerveja e picanha são muito bons, mas não basta para que as pessoas entendam num momento crucial como esse que a vida delas piorou por conta do bolsonarismo. Esse cara gerou uma dor de cabeça imensa, e agora está oferecendo uma aspirina que tem efeito limitado, pois a partir de dezembro se esvai”, declarou. ------------------------------------- Assista: https://youtu.be/9g45WyJ4qPQ

Homenagens e solidariedade de todo o Brasil honram a memória das vítimas do acidente na BR-376

Sindicatos, movimentos sociais e estudantis, lideranças religiosas e políticas e entidades variadas de todo o país continuam a enviar manifestações de pesar ---- A tragédia que chocou o Paraná nesta sexta-feira (12) gerou uma onda de solidariedade vinda de todo o país. Sindicatos da educação e de outras categorias, centrais, movimentos sociais e estudantis, diretórios acadêmicos, universidades, institutos federais, entidades variadas, lideranças religiosas e políticas, parlamentares e candidatos(as) de diversos estados renderam homenagens e continuam a enviar manifestações de pesar à APP-Sindicato. >> Leia também: Aos nossos mortos não fazemos silêncio: dor e homenagens marcam 8ª Conferência Estadual da APP A Secretaria de Estado da Educação (Seed) decretou luto oficial de três dias na rede. Escolas estaduais iniciaram as homenagens com bandeiras a meio mastro. A Confederação Nacional dos(as) Trabalhadores(as) em Educação (CNTE) publicou uma nota de luto e solidariedade ainda pela manhã. O apoio ultrapassou fronteiras: a Confederação Sindical de Trabalhadores e Trabalhadoras das Américas (CSA) expressou pesar em nota. “A CNTE e os(as) educadores(as) brasileiros(as) se compadecem com a dor desse luto dos(as) que partiram desta vida de forma tão terrível. E intencionamos os melhores pensamentos para a pronta recuperação dos(as) que sobreviveram”. O governador Ratinho Junior também se manifestou em suas redes sociais. Em visita à APP pela manhã, o candidato Roberto Requião expressou sua solidariedade aos(as) presentes, que vieram de todo o estado para acompanhar a 8ª Conferência Estadual da Educação, interrompida pela tragédia. Vereadores(as), senadores(as) e deputados(as) estaduais e federais do Paraná também prestaram condolências presencialmente ou em suas redes sociais. O Instagram da APP reúne, nos stories, mais de 50 homenagens e notas de pesar recebidas das mais diversas autoridades e entidades. Confira os nomes das sete vítimas: – Andreia Lemes Santana (Funcionária de Escola/Agente Educacional I) – Aparecida Lucia da Cunha – (Funcionária de Escola/ Agente Educacional II) – Ederson Camiloti – (Professor PSS da rede municipal) – Joana D´Arc Franco Bertoni – (Professora Aposentada) – Lucilene Prates Tomaz Saidler – (Agente Educacional II) – Silvia Regina Gomes (Professora QPM educação especial) – Miguel Henrique de Souza Melo (Motorista)

sexta-feira, 12 de agosto de 2022

Família de Marcelo Arruda responsabiliza Ratinho Jr. pela prisão domiciliar de assassino bolsonarista

Esmael Morais em seu blog ---- Os advogados da família de Marcelo Arruda, assassinado há um mês, em nota pública, responsabilizaram o governador cessante Ratinho Jr. pela prisão domiciliar de Jorge Guaranho, bolsonarista que assassinou o dirigente do PT, em Foz do Iguaçu (PR), enquanto a vítima comemora 50 anos numa festa com o tema “Lula“. O Complexo Médico Penal de Pinhais alegou insuficiência de estrutura para receber o preso, o bolsonarista Jorge Guaranho, por isso o juiz Gustavo Germano Arguello, da 3ª Vara Criminal de Foz do Iguaçu, converteu a prisão preventiva do homicida em prisão domiciliar. – Entendemos que o Governador do Estado, Ratinho Junior, tem total responsabilidade perante este estado de coisas injusto – diz um trecho da nota dos defensores da família de Marcelo Arruda. “O Complexo Médico Penitenciário, sob a hierarquia da Secretaria de Segurança Pública, tem obrigação legal de prestar o serviço de custódia de presos que demandam cuidados médicos, incluídos fonoaudiologia e fisioterapia”, afirmam em documento. Pelo Twitter, o deputado Arilson Chiorato (PT), da comissão da Assembleia Legislativa do Paraná (ALEP), designada para acompanhar o caso, suspeita que o governador estaria colaborando para a “fuga do assassino” das barras da Justiça. – A prisão do assassino de Marcelo Arruda foi convertida agora em domiciliar por responsabilidade do governador Ratinho Júnior e da Secretaria de Segurança Pública do Paraná, pois não atenderam com vaga no Complexo Médico Penal – criticou o parlamentar, que então questionou: “Colaboração para a fuga do assassino?” Os advogados da familia da vítima – Ian Martin Vargas, Paulo Henrique Guerra Zuchoski, Daniel de Oliveria Godoy Junior e Andrea Jamur Pacheco Godoy – formalizaram pedido para que a ALEP verifique as condições reais do Complexo Médico Penal e as responsabilidades do governador Ratinho Jr. para o suposto “drible” no sistema penal.
A seguir, leia a íntegra da nota dos advogados da família de Marcelo Arruda: Nota da Assistência de Acusação – Caso Marcelo Arruda Ontem, 10/08/2022, no dia em que se completou 01 mês do brutal assassinato de Marcelo Arruda, o Juiz Gustavo Germano Arguello, da 3ª Vara Criminal de Foz do Iguaçu, converteu a prisão preventiva do homicida Jorge Guaranho em prisão domiciliar. Anteriormente, o magistrado já havia negado duas vezes a revogação da prisão preventiva ou sua conversão em domiciliar. Todavia, após o Complexo Médico Penal de Pinhais alegar insuficiência de estrutura para receber o preso, o magistrado decretou a prisão domiciliar. É preciso relembrar que desde o início das investigações, uma série de acontecimentos inexplicáveis provocaram prejuízos a devida busca da Justiça. Com efeito, a demora na coleta do celular de Guaranho, das imagens do DVR e das câmeras localizadas no trajeto empreendido pelo criminoso para execução da ação delituosa são apenas alguns exemplos que demonstram o alegado, tudo sendo de responsabilidade do Governo do Estado. Entendemos que o Governador do Estado, Ratinho Junior, tem total responsabilidade perante este estado de coisas injusto. O Complexo Médico Penitenciário, sob a hierarquia da Secretaria de Segurança Pública, tem obrigação legal de prestar o serviço de custódia de presos que demandam cuidados médicos, incluídos fonoaudiologia e fisioterapia. Dessa maneira, a negativa do CMP em receber Guaranho é o fato decisivo que levou a conversão da prisão preventiva em prisão domiciliar, na data em que se completou um mês do crime e próximo ao dia dos pais, data esta em que os 4 filhos de Marcelo Arruda não terão a presença do pai. Aos familiares de Marcelo, restará a celebração da missa de trigésimo dia. É necessário que a Assembleia Legislativa, através da Comissão criada para acompanhamento do caso Guaranho, verifique as condições reais do Complexo Médico Penal e as responsabilidades do senhor Governador. Teme a família que a localização do réu em município de fronteira, em casa, possa facilitar a sua evasão. A manutenção da prisão domiciliar de réu que cometeu crime hediondo, por intolerância política, com a violação a diretos humanos e à democracia, afronta o direito da vítima e a Justiça! IAN MARTIN VARGAS OAB/PR nº 89.846 PAULO HENRIQUE GUERRA ZUCHOSKI OAB/PR nº 61.425 DANIEL DE OLIVEIRA GODOY JUNIOR OAB/PR nº 14.558 e OAB/SP nº 240.204 ANDREA JAMUR PACHECO GODOY OAB/PR nº 83.078

Manifestações contra Bolsonaro são um sucesso e ato de Bolsonaro é fracasso total!!

O dia de ontem foi marcado por manifestações da sociedade civil contra um possível golpe de militares bolsonaristas que não aceitam a vitória de Lula nas eleições presidenciais. Assista ao vídeo: https://youtu.be/fM2VgpAaXYQ?t=99 ------ https://youtu.be/fM2VgpAaXYQ