sexta-feira, 24 de abril de 2015

Blogueiro do esgoto será investigado?


Por Altamiro Borges

A deputada estadual Beth Sahão (PT-SP) protocolou nesta quarta-feira (22) requerimento para cobrar explicações do governador Geraldo Alckmin sobre o financiamento do blog "Implicante", criado pelo jagunço profissional Fernando Gouveia - conhecido pela alcunha de "Gravataí Merengue". De acordo com denúncia da 'Folha' - que não teve qualquer repercussão no restante da mídia -, o governo tucano paga mesada de R$ 70 mil ao site, famoso por postar mentiras e calúnias contra a presidenta Dilma, o PT e as forças de esquerda. É um autêntico blog do esgoto, bancado com dinheiro público.

Em seu requerimento, a deputada questiona os critérios para a escolha do site, que está em nome da empresa Apeendix de Fernando Gouveia. Ela ainda pede explicações sobre os serviços prestados por esta e outras empresas contratadas pela Secretaria da Comunicação do governo estadual. Para Beth Sahão, "é necessário que as recentes denúncias veiculadas pela imprensa, de pagamentos a blogueiro e jornalista para fazer ataques a adversários políticos do governador, sejam esclarecidas, demonstrando-se se houve ou não má aplicação dos recursos públicos".

No mesmo requerimento, a parlamentar petista também cobra explicações sobre os serviços prestados pela empresa Doria Editora Ltda, de propriedade do empresário e apresentador João Dória Jr., famoso líder do fracassado movimento "Cansei". Segundo denúncia publicada no blog Cafezinho, de Miguel do Rosário, a empresa deste trambiqueiro recebeu quase R$ 600 mil do governo paulista durante sete meses do ano passado. João Dória Jr. e o patético "Gravataí Merengue" são dois notórios direitistas, que nos últimos meses reforçaram as marchas golpistas pelo impeachment da presidenta Dilma. Eles adoram criticar o papel da Estado, mas vivem sugando - às escondidas - os cofres públicos.

Diante das denúncias, o governador Geraldo Alckmin - o "picolé de chuchu" - primeiro se fingiu de morto. Na sequência, ele elogiou o "trabalho profissional" da empresa Apeendix. Até agora, porém, o tucano não explicou como a grana pública alimenta esta "esgotosfera". Ele conta com o silêncio da mídia, a cumplicidade da Justiça e a maioria na Assembleia Legislativa de São Paulo para abafar rapidamente o escândalo. Enquanto isto, os seus mercenários - alguns indicados pelo ex-governador José Serra - seguem postando suas mentiras e calúnias na internet e alimentando a sanha dos midiotas!

Nenhum comentário:

Postar um comentário